Sindasp busca apoio político para reivindicações da categoria

Em busca de apoio e defesa da categoria, o Sindasp-SP não tem medido esforços para participar de reuniões e visitas aos gabinetes dos deputados. O sindicato agradece aos parlamentares e assessores que têm recebido os dirigentes sindicais e se colocado à disposição.

Carlos Vitolo Jornalista/Assessor de Imprensa do Sindasp.

imprensa@sindasp.org.br

® © (Direitos reservados. A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura do jornalista e do Sindasp-SP, mediante penas da lei.)

O Sindasp-SP tem insistentemente buscado apoio junto aos deputados e seus colaboradores para as reivindicações dos agentes de segurança penitenciária (ASP) relativas à pauta unificada 2019. As reivindicações foram elaboradas com a participação da categoria em Assembleia Geral Extraordinária (unificada), convocada pelo Sindasp-SP e Sindcop. A pauta foi protocolada junto ao secretário da Administração Penitenciária, Nivaldo Cesar Restivo e a audiência para início das negociações será no próximo dia 30.

Durante todo o dia de ontem, o diretor da sede regional do Sindasp-SP da Capital, Leandro Laba, e o agente penitenciário e assessor do suplente de deputado federal, pelo PSL, coronel Castro, Darcio de Sousa, conversaram com diversos deputados e assessores em busca de apoio às reivindicações.

Logo pela manhã, Laba esteve com o secretário parlamentar Jorge Ismael Filho e o chefe de gabinete Sergio Luiz Aguilar Doto, do deputado federal general Peternelli (PSL). O diretor pediu apoio do parlamentar na Câmara dos Deputados, para que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 372/2017, que cria a Polícia Penal federal, estaduais e no Distrito Federal, seja colocada na pauta do Plenário para votação. De acordo com Laba, foi entregue aos assessores a pauta unificada 2019 da categoria. “Foi entregue também um projeto de lei do governo do Paraná, que proibiu a privatização da atividade fim do agente penitenciário no Estado do Paraná”, disse. O diretor do Sindasp-SP destacou ainda que também foi entregue um manifesto dos remanescentes dos concursos de agente penitenciário e que estão aguardando serem chamados para o cargo. O documento foi elaborado pelos candidatos remanescentes.

O representante do Sindasp-SP também esteve com o assessor parlamentar da liderança do PSL, Vinicíus Castro, que é assessor do PSL na Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo). Segundo Laba, o assessor irá agendar audiências com deputados do PSL na Assembleia para discutir as reivindicações da categoria. Laba também conversou com o suplente ao cargo de deputado federal, pelo PSL, coronel Castro, que é pai do assessor do PSL na Alesp, Vinicíus Castro.

Em seguida, estiveram nos gabinetes dos deputados Conte Lopes (PP), Letícia Aguiar (PSL), Adalberto Freitas (PSL), Agente Federal Danilo Balas (PSL), Coronel Nishikawa (PSL) e Emídio de Souza (PT). Foi entregue aos parlamentares, em alguns casos aos assessores, a pauta unificada 2019, o manifesto elaborado pelos remanescentes dos concursos de agente penitenciário que aguardam ser chamados. Também foi entregue o projeto de lei do governo do Paraná, que proibiu a privatização da atividade fim do ASP.

As reuniões e visitas aos gabinetes dos deputados fazem parte da estratégia de luta para conseguir o apoio da Alesp junto às reivindicações da pauta 2019, que representa os anseios dos agentes penitenciários e que foram definidos em Assembleia Geral.

O Sindasp-SP agradece aos deputados e assessores que têm recebido os dirigentes sindicais e se colocado à disposição e em defesa da categoria.

menu
menu