Governador e secretário inauguram CDPs de Pacaembu e Sindasp confirma início das discussões da pauta

Doria e Restivo estiveram em Presidente Prudente nesta quinta-feira para a inauguração dos Centros de Detenção Provisória (CDPs) I e II de Pacaembu. Diretores do Sindasp-SP participaram da cerimônia.

Carlos Vitolo Jornalista/Assessor de Imprensa do Sindasp.

imprensa@sindasp.org.br

® © (Direitos reservados. A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura do jornalista e do Sindasp-SP, mediante penas da lei.)

O governador João Doria Junior (PSDB), e o secretário de Estado da Administração Penitenciária, Nivaldo Restivo, estiveram em Presidente Prudente nesta quinta-feira (11), onde chefe do Executivo cumpriu diversos compromissos, todos concentrados na sede do 8º Comando de Policiamento do Interior (CPI-8).

Entre os compromissos, o governador inaugurou os Centros de Detenção Provisória (CDPs) I e II de Pacaembu, no entanto, a entrega das unidades acontece nesta sexta-feira (12), às 10h, em Pacaembu, com participação do Sindasp-SP.

Diretores do Sindasp-SP participaram do evento e durante a cerimônia conversaram com o secretário Restivo sobre a pauta unificada (2019) de reivindicações dos agentes de segurança penitenciária (ASP). A pauta unificada foi elaborada entre Sindasp-SP e Sindcop.

O secretário confirmou o recebimento do documento e disse que aguarda os representantes dos sindicatos para a audiência agendada para o próximo dia 30, na sede da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), para iniciar as discussões.

Durante a visita, o governador também inaugurou o 8º Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep) com sede em Presidente Prudente e anunciou o início das atividades dos Baeps de São José do Rio Preto e de São Paulo. Doria aproveitou para liberar mais de R$ 3 milhões para municípios da região, entregou obras na Rodovia Assis Chateaubriand (SP-425) e assinou a autorização 779 títulos de propriedade urbana e rural.

 

ESTUTURA

O valor investido nas unidades foi superior a R$ 91 milhões, dos quais R$ 43 milhões são do governo federal, por meio do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJ).

Segundo informações do governo à imprensa do Sindasp-SP, cada CDP foi construído na área de 11.514,18 m² e têm capacidade para abrigar 823 detentos em regime fechado. Ainda segundo as informações, estão totalmente automatizados e com equipamentos de segurança, como raio-x, detector de metal e escâner corporal. Destaca ainda que os novos CDPs contam com pavilhões de trabalho e de serviço, como cozinha industrial, salas de aula, além de inclusão, saúde, lavanderia e padaria, incluindo sistema de rampas de acessibilidade a portadores de mobilidade reduzida e banheiros acessíveis.

menu
menu