Vídeo apresentado na Frente Parlamentar da Cidadania e da Segurança Pública destaca trabalho dos ASPs

O vídeo relata o depoimento de uma agente penitenciária que ficou de refém durante uma tentativa de resgate de preso e também mostra o trabalho do GIR da Capital

Carlos Vitolo Jornalista/Assessor de Imprensa do Sindasp.

imprensa@sindasp.org.br

® © (Direitos reservados. A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura do jornalista e do Sindasp-SP, mediante penas da lei.)

O vídeo “Força armada mão amiga, em defesa do cidadão de bem”, apresentado ontem durante o lançamento da Frente Parlamentar da Cidadania e da Segurança Pública da Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo), destaca os agentes de segurança penitenciária (ASP). O evento foi coordenado pelo deputado estadual Tenente Nascimento (PSL) e o Sindasp-SP foi representado pelo diretor da sede da Capital, Leandro Laba.

O documentário relata o depoimento de uma agente penitenciária que ficou de refém em uma tentativa de resgate de presos na unidade onde trabalhava. “Isso acontecem em um dia de visitas. Eu estava revistando umas visitas e houve essa tentativa de resgate de presos dentro de uma unidade prisional onde eu trabalhava. O agente penitenciário tem que ter garra e força para mesmo quando ele passa por essas situações, superar e mostrar que quem manda é o Estado”, disse a ASP. As imagens também mostram as atividades do Grupo de Intervenção Rápida (GIR) da Capital. Assista ao vídeo.

►O lançamento da Frente Parlamentar

Entre as autoridades políticas e militares, estiveram presentes o comandante geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo, coronel Marcelo Vieira Salles e os deputados estaduais Danilo Balas, Gil Diniz e Major Mecca, todos do PSL.

Em seu discurso de abertura, o deputado Tenente Nascimento destacou a participação dos agentes de segurança penitenciária (ASP) e se manifestou contrário à privatização das unidades prisionais. “Queremos aqui nos posicionar contra a privatização dos presídios”, declarou.

O anúncio da privatização foi feito no início do ano pelo governador João Doria. O Sindasp-SP é contra a privatização e acredita que a proposta trará prejuízos tanto para o sistema prisional quanto para os agentes penitenciários. “Agradecemos ao deputado Tenente Nascimento pela manifestação contrária à privatização do sistema penitenciário durante seu discurso no lançamento da Frente Parlamentar. Certamente a Frente Parlamentar vai surtir grandes resultados e o deputado pode contar conosco”, disse o presidente do Sindasp-SP, Valdir Branquinho. O presidente não conseguiu participar do evento por conta de outro compromisso intransferível.

O deputado também falou sobre o apoio às convocações dos concursados e a proteção de dados pessoais dos agentes, que devem ser classificados como sigilosos. O parlamentar pediu ainda melhorias na Escola da Administração Penitenciária (EAP), como o fornecimento de alojamento, alimentação e uniformes para os alunos. “A frente está aqui para o bem comum”, disse o parlamentar.

Representando o Sindasp-SP, Laba fez uso da palavra e destacou a falta de funcionários nas unidades prisionais, inclusive, lembrou que há em torno de quatro mil agentes de escolta e vigilância penitenciária (AEVP) e mais 1.300 agentes penitenciários que prestaram concurso e que aguardam a convocação. Vale lembrar que nas últimas semanas o sindicalista esteve reunido com os deputados Tenente Nascimento, Danilo Balas, Gil Diniz e Major Mecca apresentando reivindicações da categoria em preparação ao lançamento da Frente Parlamentar da Cidadania e da Segurança Pública.

A Frente Parlamentar irá buscar soluções para os problemas da segurança pública, promover debates sobre o tema ouvindo os interessados, além de especialistas e autoridades da área.

►Agentes penitenciários são da segurança pública?

A participação do Sindasp-SP no lançamento da Frente Parlamentar que irá discutir problemas da segurança pública na Alesp ocorreu pouco mais de um mês depois da reunião na Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), onde os sindicalistas ouviram do secretário Nivaldo Restivo, que o governador João Doria não considera que os agentes penitenciários estejam enquadrados na área da segurança pública. O convite feito ao Sindasp-SP pelo deputado Tenente Nascimento deixa claro que a Frente Parlamentar da Cidadania e da Segurança Pública da Alesp pensa diferente e reconhece a categoria como membros da área da segurança pública.

menu
menu