Servidor da SAP é campeão em torneios de Jiu-jitsu

Em apenas cinco meses, o agente Rogélio Costa conquistou 8 medalhas em torneios de luta

Ao caminhar com sua coleção de medalhas pelos corredores da Penitenciária I “AEVP Jair Guimarães de Lima” de Potim, o agente de segurança Rogélio Costa chama a atenção dos outros servidores. “Você é um orgulho para nós”, comentam ao encontrá-lo. O lutador treina Jiu-jitsu há aproximadamente 15 anos, mas apenas recentemente começou a disputar em campeonatos – no dia 18 de maio conseguiu o terceiro lugar no Campeonato Sul-americano da Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Esportivo (CBJJE).

Funcionário da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) há seis anos, o atleta costumava assistir ao Ultimate Fighting Championship (UFC) pela televisão quando jovem e decidiu aceitar o convite de amigos para se matricular em uma academia de luta na cidade onde mora. Com o esporte, o agente adotou hábitos saudáveis, conseguiu controlar a ansiedade e diminuir os níveis de estresse, mas preferia não participar de grandes competições. “Sempre fui apaixonado por artes marciais, mas não acreditava que poderia vencer um torneio”, conta Rogélio.

Sua percepção sobre a própria capacidade competitiva mudou quando entrou, sem nenhuma pretensão, em uma disputa regional e ganhou de dois lutadores conhecidos pelo histórico de vitórias. “Minha esposa ficou preocupada, dizia que eu iria me machucar, e eu tinha receio de levar uma surra na frente da minha família, mas venci as duas lutas”, conta. “Depois dessa primeira medalha que me dei conta de que poderia vencer qualquer um, tudo mudou”, completa.

Desde então, o agente, que costuma competir na categoria médio-pesado com kimono, ficou em primeiro lugar em seis campeonatos somente neste ano, além de levar a prata na disputa entre atletas paulistas e o bronze no torneio sul-americano. Em uma de suas lutas mais difíceis, conquistou o ouro na categoria livre quando encarou um oponente com 140 quilos e 1,93 de altura, contra seus 83 quilos e 1,79 metros. “Estou vivendo o meu sonho”, afirma Rogélio, há três anos com a faixa marrom na cintura.

VIDA DE CAMPEÃO

Em sua rotina de treinos, conciliada com o trabalho de plantonista no presídio, com a faculdade de Educação Física e com a criação de seus dois filhos, o agente faz musculação diariamente e pratica o Jiu-jitsu por até três horas, em dias de folga. Sua próxima meta é vencer o Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu Esportivo, no dia 14 de junho, e o Campeonato Mundial de Jiu-jitsu Esportivo, no dia 26 de julho, ambos torneios promovidos pela CBJJE.

Em sua contribuição para a Penitenciária I de Potim, o agente trouxe um amigo brasileiro que treina em Abu Dhabi, considerada a capital mundial do esporte, para conversar com o corpo funcional da unidade, durante uma semana temática da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa). Além disso, Rogélio compartilha as técnicas de defesa pessoal com outros servidores no espaço da Célula de Intervenção Rápida – para isso, conseguiu 70 placas de tatame para revestir o ambiente.

O diretor da penitenciária, Gustavo Fernandes Testa, considera que ter um campeão na equipe é motivo de orgulho. “Temos muitos lutadores aqui ou mesmo pessoas que gostam de assistir as disputas, então quando chega o Rogélio com todas essas medalhas, os outros servidores ficam inspirados, é bacana”, afirma o diretor.


Fonte: SAP

menu
menu