ASPs encontram quase mil estimulantes sexuais escondidos em caquis na PII de Venceslau

A descoberta foi feita pelos agentes penitenciários durante o procedimento de revista realizado nos alimentos. Em seis caquis os agentes penitenciários encontraram 993 estimulantes sexuais.

Carlos Vitolo Jornalista/Assessor de Imprensa do Sindasp.

imprensa@sindasp.org.br

® © (Direitos reservados. A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura do jornalista e do Sindasp-SP, mediante penas da lei.)

De acordo com o relatório de apreensões feitas nos presídios do Estado, divulgado pela Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), os agentes de segurança penitenciária (ASP) apreenderam quase mil comprimidos estimulantes sexuais escondidos dentro de caquis.

Os comprimidos estavam com a esposa de um sentenciado, que foi flagrada tentando entrar na Penitenciária “Maurício Henrique Guimarães”, a PII de Presidente Venceslau, no último domingo.

A descoberta foi feita pelos agentes penitenciários durante o procedimento de revista realizado nos alimentos. Em seis caquis foram encontrados 993 estimulantes sexuais.

Segundo a SAP, todos os casos de apreensões foram registrados por meio de boletim de ocorrência e os visitantes flagrados suspensos do rol de visitas. “Em cada uma das apreensões, os presos foram isolados e respondem a Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade daqueles que receberiam os materiais ilícitos”, descreve o relatório. Confira abaixo o relatório da SAP com a relação completa das apreensões feitas no Estado.

►Relatório da SAP

Riolândia

Na Penitenciária “João Batista de Santana”, de Riolândia, em 08/06, no instante em que a companheira de um sentenciado estava sendo submetida aos procedimentos rotineiros de revista pelo escâner corporal, o equipamento indicou a presença de algum objeto na região do quadril da mulher. Ao ser questionada sobre os fatos, a moça relatou que estava com um invólucro introduzido em sua genitália e que continha uma placa de celular.

Lavínia

Em 08/06, no setor de portaria da Penitenciária “Paulo Guimarães”, a PIII de Lavínia, companheiras de dois sentenciados foram surpreendidas tentando ingressar no ambiente carcerário com um mini aparelho de telefone celular cada uma. As apreensões ocorreram depois que as visitantes passaram pelo equipamento de escâner corporal, que gerou as imagens das irregularidades. Após confirmadas as suspeitas, as mulheres foram ao banheiro e retiraram das partes íntimas o invólucro contendo os ilícitos. Na Penitenciária “Luiz Aparecido Fernandes” a PII de Lavínia, no mesmo dia, três aparelhos celulares foram interceptados por agentes de segurança da unidade prisional durante revista mecânica em companheiras de sentenciados, por meio das imagens geradas pelo escâner corporal. No dia seguinte, na Penitenciária “Vereador Frederico Geometti, a PI de Lavínia, durante procedimento de revista, a esposa de um detento passou pelo aparelho de raio-x e no momento, agentes sentiram um forte cheiro de maconha. Em seguida, conduziram a moça até a sala do escâner corporal e, ao passá-la pelo aparelho, foi observado a presença de um volume estranho entre suas pernas, na altura do seu órgão genital. Indagada se trazia algo, a visitante confirmou que carregava uma porção de maconha na calcinha.

Flórida Paulista

Na Penitenciária “AEVP Cristiano de Oliveira”, de Flórida Paulista, no último dia 08/06, uma visitante foi flagrada tentando entrar na unidade com um invólucro contendo uma porção de cocaína, cinco comprimidos de cor branca e um extrato bancário. O fato ocorreu durante os procedimentos de revista no setor de portaria, quando as agentes penitenciárias submeteram a companheira de um sentenciado ao aparelho de escâner corporal. Ao ser questionada, a visitante confirmou estar com um invólucro introduzido em sua genitália.

Presidente Bernardes

Em 08/06, na Penitenciária “Silvio Yoshihiko Hinohara” de Presidente Bernardes, durante procedimento de revista no escâner corporal, uma visitante foi flagrada com um aparelho de telefonia celular escondido em sua genitália. No dia seguinte, outra mulher foi flagrada nos mesmos moldes. Desta vez, com cinco chips para celular escondidos no interior do solado de seu chinelo.

Martinópolis

Na Penitenciária “Tacyan Menezes de Lucena”, de Martinópolis, três mulheres foram impedidas de entrar na unidade prisional em 08/06 após serem flagradas pelo escâner corporal portando ilícitos. Duas delas traziam micro celulares inseridos na genitália. A outra também trazia o mesmo objeto, porém, fixado na roupa íntima.

Valparaíso

Em 09/06, na Penitenciária de Valparaíso, ao vistoriar os pertences trazidos por uma visitante de um sentenciado, servidoras encontraram em três embrulhos de frios (presunto, salame e queijo mussarela), três folhas em branco aparentando a droga sintética K4.

Pracinha

Ainda no dia 09/06, na Penitenciária de Pracinha, ao revistar maços de cigarros trazidos pela mãe de um sentenciado, um funcionário do presídio encontrou, camuflado, dentro dos cigarros, invólucros plásticos recheados de maconha.

Tupi Paulista

Na Penitenciária de Tupi Paulista, em 09/06, por volta das 12h, no setor de escâner corporal, uma visitante devidamente cadastrada como companheira de um sentenciado foi flagrada com um objeto estranho em seu corpo. Após ser questionada, ela confessou que havia camuflado maconha no cós de uma cueca masculina, que usava no momento.

Pacaembu

A companheira de um sentenciado da Penitenciária “Ozias Lucio dos Santos”, de Pacaembu, não soube responder sobre sua naturalidade quando indagada pelo corpo funcional da unidade respeito de sua documentação (RG). O fato ocorreu no último dia 08/06. Questionada sobre a veracidade do documento, ela voluntariamente respondeu que estava portando um RG falso e que seu nome verdadeiro era outro.

Capital

No último domingo, 09/06, uma visitante do Centro de Detenção Provisória (CDP) Chácara Belém I foi flagrada tentando entrar no presídio com um pacote contendo três pacotes contendo maconha e cocaína. Tudo estava escondido no cós da calça que vestia. O material foi identificado quando ela passou pelo escâner corporal.

Diadema

Agentes de segurança do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Diadema barraram a entrada de uma mulher que portava um invólucro escondido nas partes íntimas. O caso ocorreu no último sábado, 08/06. A visitante foi surpreendida no momento em que passava pelo escâner corporal, que registrou a imagem de um objeto não identificado na região pélvica. Ela foi encaminhada a um local apropriado, onde retirou um pacote contendo 86g de maconha e quatro pedaços de papel análogos à K4.

Santo André

Uma mulher foi surpreendida ao tentar entrar no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Santo André com um invólucro oculto nas partes íntimas. Ela foi flagrada no último sábado, 08/06, durante o procedimento de revista feita pelo escâner corporal. Quando questionada sobre o objeto, ela acabou confessando que tinha um aparelho celular escondido no corpo, que foi retirado em uma sala reservada.

Franco da Rocha

A esposa de detento tentou entrar na Penitenciária “José Aparecido Ribeiro”, de Franco de Rocha, com três pacotes em um invólucro contendo maconha e cocaína. O caso ocorreu no último domingo, 09/06, no período da tarde, quando a mulher foi flagrada pelo aparelho de escâner corporal do presídio.

Caraguatatuba

Uma jovem de 23 anos foi barrada ao tentar entrar com drogas no Centro de Detenção Provisória “Dr. José Eduardo Mariz de Oliveira”, o CDP de Caraguatatuba, no último sábado, dia 08/06. A mulher pretendia entregar 113g de entorpecentes a seu irmão, recluso na unidade. Por volta das 10h30, a visitante foi revistada por meio do aparelho de escaneamento corporal, quando as agentes identificaram um objeto estranho em sua região pélvica. Inicialmente, a jovem negou portar ilícitos, porém solicitou utilizar o banheiro de visitas do presídio, onde, espontaneamente, retirou o invólucro com 100g de maconha e 13g de cocaína de suas partes íntimas.

São Vicente

Na cidade de São Vicente, uma mulher de 22 anos foi barrada ao tentar entrar com um microcelular dentro do corpo na Penitenciária 2 daquela cidade, no domingo, dia 09/06. A visitante pretendia entregar o aparelho a seu companheiro, sentenciado da unidade prisional. Ela passou pelo escâner corporal quando as agentes do presídio identificaram um objeto estranho em sua região pélvica. Tratava-se de telefone móvel que a jovem trazia dentro de suas partes ítimas.

Porto Feliz

No sábado, dia 08/06, uma mulher foi detida no Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Porto Feliz, durante o procedimento de revista. Ela pretendia visitar o companheiro, mas foi impedida ao passar pelo escâner corporal. O aparelho constatou alteração na barra da calça da mulher. Diante disso, agentes prisionais fizeram uma revista minuciosa e encontraram 14g de maconha entre a costura da roupa.

Americana

Domingo, dia 09/06, uma visitante foi pega durante o procedimento de revista,no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Americana logo após passar pelo escâner corporal. O equipamento apontou a presença de drogas na roupa íntima que usava. Ela foi conduzida a uma sala reservada e ao ser feito uma revista mais detalhada, pelas agentes prisionais, foram encontrados 22g de maconha e 25 micros pontos de LSD.

Jundiaí

Já no sábado, 08/06, por volta das 10h, uma mulher de 21 anos foi detida no Centro de Detenção Provisória (CDP) “Marco Antônio Alves Bezerra”, em Jundiaí, durante o procedimento de revista. Ela tentou burlar a segurança da unidade prisional ao passar pelo escâner corporal com 100 micropontos de LSD escondidos na roupa. Agentes perceberam alterações na calcinha da suspeita, que disse se tratar de um absorvente. Ela foi encaminhada a uma sala reservada, onde na presença de uma agente, retirou a peça íntima. Ao ser feito uma revista detalhada foi constatado que se tratava de droga. A companheira do detento alegou que havia comprado a calcinha recentemente e não sabia da presença da substância na peça.

Bauru

Uma mulher foi flagrada tentando entrar com 105g de maconha escondidas em suas partes íntimas, durante procedimento de revista pelo escâner corporal do Centro de Detenção Provisória (CDP) “ASP Francisco Carlos Caneschi” de Bauru, por volta das 8h30 de domingo, dia 09/06. A apreensão se deu após os agentes de segurança desconfiarem de volume suspeito na região do quadril da visitante. Questionada, ela confessou a irregularidade e, em sala reservada, retirou a droga de seu corpo. A mulher foi encaminhada ao Plantão Policial e presa em flagrante.

Reginópolis

Uma mulher foi flagrada tentando entrar com maconha escondida na calcinha, durante procedimento de revista pelo escâner corporal da Penitenciária II “Sgto PM Antônio Luiz de Souza” de Reginópolis. A apreensão ocorreu por volta das 12h35 de domingo, dia 09/06. Após a descoberta, a visitante foi acompanhada até um dos banheiros da unidade prisional, onde, na presença de agente feminina, retirou a droga da peça de roupa.

menu
menu