Visitantes são barradas na entrada de presídios com placas de celular na haste de óculos e droga dentro da boca

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informa sobre as tentativas de burlar a vigilância de agentes penitenciários no último final de semana, 29 e 30 de junho. Todos os casos foram registrados por meio de boletim de ocorrência e os visitantes flagrados foram automaticamente suspensos do rol de visitas. Em cada uma das apreensões, os presos ficam isolados e respondem a Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade daqueles que receberiam os materiais ilícitos.

Irapuru

Na Penitenciária de Irapuru, no sábado, dia 29/06, por volta das 9h50, durante a realização dos procedimentos de revista, ao passar pelo aparelho escâner corporal, uma senhora, companheira do sentenciado, foi flagrada com um invólucro em suas partes íntimas contendo um micro aparelho de telefonia celular. Já domingo, 30/06, por volta das 8h40, no momento da realização dos procedimentos de revista, uma visitante passou pelo detector de metais o aparelho e pelo escâner corporal quando foi constatado que havia algo em suas partes íntimas. A moça foi orientada a se dirigir ao vestiário feminino acompanhada por duas agentes femininas, local onde a mesma retirou de seu órgão genital um invólucro de cor preta, contendo um aparelho de telefonia celular. Em mesma data, observou-se um volume excessivo na armação dos óculos de uma visitante. Agentes constataram a presença de material metálico nas hastes dos óculos, sendo assim, o objeto foi submetido a revista através do aparelho de Raio-X do setor de Portaria, onde foi encontrado duas placas de aparelho de telefonia celular camufladas em cada uma das hastes do óculos.

 

Franco da Rocha

No domingo, 30/06, na Penitenciária “Nilton Silva” de Franco da Rocha, a esposa de um sentenciado foi surpreendida tentando entrar na unidade prisional com um invólucro escondido dentro da boca. Ela foi flagrada no momento em que passava pela revista no escâner corporal, que registrou imagem suspeita na região da face. A mulher foi questionada pelas agentes e acabou retirando da boca um invólucro contendo maconha e à cocaína. No mesmo presídio, no domingo, mãe de um sentenciado foi flagrada tentando entrar com entorpecentes ocultos na calcinha. Ela foi descoberta pelo escâner corporal que indicou uma imagem estranha na região da cintura. As agentes de segurança questionaram a mulher, que acabou confessando que escondia ilícitos nas vestes íntimas. Ela foi encaminhada à sala reservada e retirou, de forma voluntária, um invólucro escondido na costura da calcinha contendo maconha, cocaína e K4.

 

Capital

O Centro de Detenção Provisória (CDP) Chácara Belém II registrou, no último domingo, 30/06, uma tentativa frustrada de entrada de entorpecentes por meio de visitante na unidade prisional. Uma mulher de 23 anos foi barrada na portaria do presídio tentando entrar com um pacote de maconha e cocaína escondido na calcinha. O flagrante aconteceu no momento em que ela passava pelo procedimento de revista no escâner corporal.

 

Diadema

Agentes de segurança do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Diadema impediram a entrada de cinco visitantes tentando entrar na unidade prisional com ilícitos escondidos nas partes íntimas. Todos os casos ocorreram no sábado, 29/06, e foram interceptados pelo aparelho de escâner corporal do presídio. Por volta das 8h da manhã, esposa de detento foi surpreendida tentando entrar a unidade prisional com um aparelho celular escondido no corpo. Às 9h17, uma mulher de 27 anos foi flagrada carregando um pacote com ilícitos contendo substância análoga à maconha, três pedaços de K4, dez comprimidos com características de estimulante sexual, elásticos e um pedaço de cola de silicone. Ainda no período da manhã, uma visitante escondia um invólucro de aproximadamente 10 cm contendo cocaína. Outra visitante foi barrada portando um micro aparelho celular em suas partes íntimas e quatro pacotes com cocaína ocultados na calcinha. No quinto caso, do uma mulher foi surpreendida ao passar pelo escâner corporal e o aparelho acusou uma imagem desconhecida na região pélvica. A visitante escondia um invólucro contendo um micro aparelho celular.

 

São Bernardo do Campo

No sábado, 29/06, agentes de segurança do Centro de Detenção Provisória (CDP) “Dr. Calixto Antônio” de São Bernardo do Campo desconfiaram do nervosismo de uma visitante momentos antes da passagem dela no escâner corporal. Quando indagada pelas agentes, a mulher acabou confessando que carregava ilícitos escondidos no cós da calça e no top do sutiã. Ela foi encaminhada a uma sala reservada e retirou das vestes dois pacotes, um deles pesava 87,27g de cocaína e o outros 34,28g de maconha. Às 12h30, uma visitante foi frustrada ao tentar dentrar o CDP com entorpecentes escondidos nas roupas. Ela foi flagrada durante o procedimento de revista no escâner corporal, que registrou imagem suspeita na manga da blusa e na calça. A mulher acabou confessando que carregava ilícitos na roupa e retirou, de forma voluntária e em local apropriado, 49,57g de cocaína e 33,42g de maconha. Ainda no sábado, às 13h30, esposa de detento foi flagrada tentando entrar a unidade prisional com entorpecentes escondidos no bolso. A mulher foi descoberta no procedimento de escâner corporal que apontou uma imagem estranha nos membros inferiores dela. Ela foi encaminhada a um local separado e retirou dos bolsos dois pacotes com aproximadamente 29g de maconha e 53 supostos micropontos de LSD.

 

Osasco

Uma visitante, irmã de detento, foi flagrada tentando entrar no Centro de Detenção Provisória (CDP) “Éderson Vieira de Jesus” de Osasco, no último sábado,29/06, com um aparelho celular introduzido na genitália. Ela foi flagrada no momento em que se submetia ao procedimento de revista mecânica (escâner corporal). A mulher foi encaminhada à uma sala reservada e retirou, voluntariamente, o invólucro escondido.

Guarulhos

Irmã de um sentenciado foi frustrada ao tentar entrar na Penitenciária “José Parada Neto”, de Guarulhos, com entorpecentes ocultos no elástico de cabelo. O flagrante foi registrado no domingo, 30/06, e ocorreu durante a passagem da visitante no escâner corporal, que apontou imagem suspeita no cabelo dela. As agentes de segurança a questionaram, e ela acabou confessando que escondia maconha no elástico que prendia o cabelo.

 

Tremembé

No sábado, 29/06, uma mulher de 68 anos foi barrada ao tentar entrar com 12g de maconha escondidos no forro da calcinha na Penitenciária “Dr. Tarcizo Leonce Pinheiro Cintra”, a PI de Tremembé. O flagrante ocorreu quando a idosa, mãe de um sentenciado, foi submetida ao procedimento de revista por escaneamento corporal e as servidoras identificaram um volume atípico na roupa íntima da suspeita, a partir das imagens geradas pelo aparelho. Ao ser questionada, a visitante confessou que portava a droga. Ainda em Tremembé, no Centro de Progressão Penitenciária (CPP) “Dr. Edgard Magalhães Noronha”, os servidores apreenderam duas mochilas com itens ilícitos na área externa do presídio, na madrugada de segunda-feira, 01/07. Por volta das 1h45, o agente escalado para uma das torres de vigilância observou dois indivíduos com atitude suspeita próximos ao alambrado da unidade prisional. Imediatamente, o alarme de segurança foi acionado e os homens partiram em fuga, deixando suas bolsas para trás. Ao verificarem o conteúdo das mochilas, os funcionários encontraram 113 fones de ouvido, 64 carregadores de celular, 3 caixas de som, 8 cabos USB, além de 3,388 quilos de maconha.

 

São Vicente

Uma mulher foi barrada ao tentar entrar na Penitenciária “Dr. Geraldo de Andrade Vieira”, a PI de São Vicente, com droga dentro do corpo em 30/06. A visitante foi submetida ao procedimento de revista por meio de escaneamento corporal e foi identificado, pelas agentes de segurança, um objeto estranho na região pélvica da suspeita, que negou qualquer infração. A mulher, de 32 anos, foi encaminhada para o Hospital Municipal de São Vicente e, após exames de raio-X, foi confirmado que trazia um invólucro com maconha na vagina. Ao todo, foram apreendidos 125g da droga com a visitante, que pretendia entregar a erva a seu companheiro, sentenciado da unidade prisional.

Lavínia

Na Penitenciária “Vereador Frederico Geometti”, a PI de Lavínia, em 30/06/2019, por volta das 10h, uma visitante passou pelo escâner corporal quando foi detectado um objeto estranho na altura das suas genitais. Após ser questionada se estava escondendo algo em seu corpo, a mesma confirmou que trazia um aparelho de telefonia celular. A visitante foi até um local reservado onde retirou de sua vagina um invólucro contendo referido aparelho. Na Penitenciária “Luís Aparecido Fernandes” a PII de Lavínia, dia 30/06, a companheira de um sentenciado passou pelo escâner corporal e foi flagrada com porções de LSD e K4 escondidas no corpo, vindo a entregar voluntariamente.

Martinópolis

Já na Penitenciária “Tacyan Menezes de Lucena”, de Martinópolis, dia 29/06, às 8h50, uma senhora tentou entrar na unidade com 550,3g de maconha. O material estava oculto na calcinha da visitante, camuflado como enchimento na parte posterior da peça.

 

Presidente Bernardes

Em 29/06, na na Penitenciária “Silvio Yoshihiko Hinohara” de Presidente Bernardes, uma moça foi pega pelas agentes tentando entrar com objetos proibidos. Durante procedimento de revista no escâner corporal, a visitante foi flagrada com duas placas de micro aparelho de telefonia celular, dois chips e dois teclados para celulares, que estavam escondidos na genitália.

Riolândia

Na Penitenciária “João Batista de Santana”, de Riolândia, no dia 30/06, por volta das 10h25h, uma senhora foi interceptada na porta da unidade com um invólucro contendo maconha, o qual estava costurado no forro de sua calcinha. Ela foi pega assim que passou pelo equipamento de escâner corporal.

Tupi Paulista

Em 29/06, na Penitenciária de Tupi Paulista, agentes apreenderam dinheiro no bolso da bermuda de um menor que estava acompanhado de uma mulher adulta para fazer a visita a um preso. O valor, R$ 2,05, foi visto pelo escâner corporal.

Itirapina

Extratos bancários e drogas foram apreendidos com visitantes na porta da Penitenciária "João batista de Arruda Sampaio", Itirapina II. A primeira apreensão ocorreu no sábado, 29/06, quando a companheira de um detento passou pelo escâner corporal e as imagens do equipamento mostraram alterações na região pélvica da moça. A mulher negou que estivesse com algo e foi conduzida ao hospital, onde foi feito o exame de raio-x e constatado que havia um pacote em seu corpo. Logo após o exame, o médico fez a retirada de 75g de maconha e três extratos bancários das partes intimas dela. Dia seguinte, agentes impediram a entrada da droga conhecida como K4. A visitante foi surpreendida, também por meio das imagens do escâner.

Guareí

Uma mulher de 38 anos foi flagrada na Penitenciária "Nelson vieira", Guareí I, no sábado, dia 29/06, durante o procedimento de revista. A visitante é companheira de um detento e foi surpreendida quando agentes prisionais encontraram uma cartela com 50 adesivos de LSD guardados no documento de identificação da suspeita.

Capela do Alto

Agentes impediram a entrada de uma mulher na Penitenciária de Capela do Alto, no sábado, 29/06. Ela portava 35g de maconha e 34g de cocaína. O material estava escondido nas partes íntimas da pessoa. Agentes perceberam alteração nas imagens produzidas pelo escâner corporal e perguntaram se a visitante estava com ilícitos. A mulher negou, mas estava nervosa, diante disso, ela foi conduzida ao hospital, mas no caminho assumiu que estava com maconha e cocaína para entregar ao filho.

Mairinque

Duas mulheres foram impedidas de entrar na Penitenciária de Mairinque, durante o fim de semana. A primeira apreensão ocorreu no sábado, 29/06. Agentes prisionais perceberam irregularidades na região genital da suspeita, por meio das imagens produzidas pelo escâner corporal. Ao ser questionada sobre estar com material ilícito, a jovem negou, mas ao ser refeito o procedimento de revista, uma servidora percebeu que a visitante tentou se livrar de um pequeno pacote que estava preso à calcinha, sendo assim, a moça admitiu que estava com cocaína para entregar ao companheiro. O entorpecente foi pesado e foi constatado que havia 11g. Já no domingo, 30/06, a mãe de um sentenciado foi surpreendida, também durante o procedimento de revista, com entorpecente colado à calcinha. Agentes suspeitaram da visitante, que negou estar portando algo ilícito, mas após a suspeita ser revistada novamente foi encontrado 25 micropontos de LSD.

Reginópolis

Em Reginópolis, no último domingo, 30/06, agentes de segurança flagraram uma mulher tentando entrar na Penitenciária II “Sgto. PM Antonio Luiz de Souza” com uma “carta” escrita no avesso da calça, contendo informações suspeitas. A apreensão ocorreu por volta das 9h20. Na ocasião, a visitante vestia um tipo de calça que não é permitida a entrada no interior da carceragem por estar em desacordo com as normas do sistema penitenciária do Estado. Para que a mulher pudesse realizar a visita ao marido, funcionários emprestaram uma vestimenta que pertence à unidade e que seria restituída ao fim da visitação. Entretanto, enquanto ela trocava de roupa, uma agente feminina detectou que havia mensagens escritas no avesso da calça da visitante. A “carta” apresentava conteúdo suspeito, que será investigado.

 


Fonte: SAP

menu
menu