Unidades prisionais são premiadas no Fórum Estadual de Tuberculose 2019

Evento da Secretaria da Saúde premiou 62 presídios de São Paulo

O Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde realizou, no dia 23 de setembro, o Fórum Estadual de Tuberculose (TB) no Centro de Convenções Rebouças. O encontro, que acontece todos os anos em São Paulo, tem como proposta debater as estratégias de controle e vigilância da TB, além de analisar as ações feitas, de combate e prevenção da doença, nos centros regionais de saúde, laboratórios, municípios e nas unidades prisionais do Estado.

Foram premiadas, no Fórum desse ano, 62 presídios que atingiram as metas estabelecidas pelo Programa Nacional de Controle da Tuberculose, do Ministério da Saúde. Receberam o prêmio os Centros de Detenção Provisória (CDPs que tiveram mais de 15 casos descobertos em 2018, e que também tiveram ao menos 85% dos casos em tratamento supervisionado e atingiram a meta de examinar no mínimo de 20% da população prisional.

Já pelo critério de avaliação das Penitenciárias, foram premiadas aquelas que examinaram mais de 20% da população carcerária, que, igualmente, tiveram mais de 15 casos em tratamento, sendo que pelo menos 85% desses casos deveriam ser com tratamento supervisionado, e curaram no mínimo 85% de todos as ocorrências.

Nessa edição do Fórum, entre os vários palestrantes, falaram o diretor do Grupo de Planejamento e Gestão de Atenção à Saúde da População Prisional (GPGASPP), Sérgio Bassitt, da Coordenadoria de Saúde da SAP, a representante do Programa Nacional de Controle da Tuberculose do Ministério da Saúde, Daniele Pelissari e a Dra. Laedi Rodrigues, médica da Divisão de Tuberculose do Centro de Vigilância Epidemiológica.


Fonte: SAP

menu
menu