A convite da Polizia Penitenziaria, Grandolfo esteve na Itália para tratar de congresso mundial da categoria e intercâmbio com curso para filiados do Sindasp

Carlos Vítolo Jornalista/Assessor de Imprensa do Sindasp.

imprensa@sindasp.org.br

® © (Direitos reservados. A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura do jornalista e do Sindasp-SP, mediante penas da lei.)

Na foto, Donato Capece, com o fardamento do GIR e Daniel GrandolfoA convite do secretário-geral (presidente) do Sappe (Sindacato Autonomo Polizia Penitenziaria), Donato Capece, o presidente do Sindasp-SP, Daniel Grandolfo, esteve na Itália de 10 a 13/7, para tratar da realização de um congresso mundial das polícias penitenciárias. (Assista ao vídeo no final). (Na foto, Donato Capece, com o fardamento do GIR e Daniel Grandolfo)

O congresso está previsto para 2019, na Europa, e irá reunir as instituições e policiais penitenciários de todo o mundo. A reunião foi apenas a primeira de uma série que deverá ocorrer no próximo ano para tratar do assunto e organizar o evento. A Federação Brasileira dos Servidores Penitenciários (Febrasp) também é membro integrante da organização do evento, que tem o objetivo de discutir as diferenças, semelhanças e formas de atuação das instituições e do sistema penitenciário mundial.

A ideia do congresso mundial vem sendo discutida entre Sappe e Sindasp-SP desde junho de 2012, quando diretores do Sindasp-SP estiveram na Itália com o objetivo de conhecerem de perto o sistema penitenciário e a Polizia Penitenziaria Italiana. As conversas tiveram continuidade em fevereiro de 2013, durante a visita de retribuição da Polizia Penitenziaria ao Brasil para conhecer o sistema penitenciário, especificamente do Estado de São Paulo.

De acordo com Grandolfo, a reunião também serviu para tratar de uma parceria entre Sappe e Sindasp-SP, onde os agentes penitenciários filiados ao Sindasp-SP poderão participar de um intercâmbio na Itália e passarem por um curso de formação com a Polizia Penitenziaria. Os filiados deverão arcar apenas com a passagem, pois a alimentação e hospedagem serão feitas na Polizia Penitenziaria.

“Queremos que os agentes penitenciários se profissionalizem e adquiram novas experiências. A Polizia Penitenziaria tem 200 anos de história e temos muito a aprender com eles. Embora as diferenças sejam muitas, uma troca de experiência é sempre importante para todos”, disse Grandolfo.

O presidente disse que manterá contato com a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) para propor que os agentes penitenciários sejam liberados, durante o período de trabalho e não nas férias, para participarem do curso na Itália com os policiais italianos.

A União Europeia é uma união econômica e política de 28 Estados-membros independentes, com um mercado comum através de um sistema harmonizado de leis aplicáveis a todos. A União Europeia é formada por Alemanha, Hungria, Áustria, Irlanda, Bélgica, Itália, Bulgária, Letônia, Chipre, Lituânia, Croácia, Luxemburgo, Dinamarca, Malta, Eslováquia, Países Baixos, Eslovênia, Polônia, Espanha, Portugal, Estônia, Reino Unido, Finlândia, República Checa, França, Romênia, Grécia e Suécia.

menu
menu