Agentes penitenciários podem registrar boletim de ocorrência

Agentes de segurança penitenciários de todas as regiões do interior de Minas estão aptos a preencherem boletins de ocorrência. Eles participaram de um treinamento, em Vespasiano, na Grande BH, para o treinamento. Esses servidores atuarão como multiplicadores nas respectivas Regiões Integradas de Segurança Pública (RISP´s).

Nos próximos meses o trabalho de capacitação será estendido para os agentes das unidades de Belo Horizonte e Região Metropolitana. “A meta é que todas as unidades prisionais do Estado utilizem as funções do Reds até o início do segundo semestre deste ano”, revela o gerente de implantação do Reds no Sistema Prisional, Marcio José da Silva.

Eles poderão preencher registros de ameaça, lesão corporal, dano, porte ilegal de arma branca, posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, porte ilegal de arma de fogo de uso permitido, uso e consumo de drogas, ingresso ilegal de rádio ou aparelho telefônico, tráfico de drogas e desacato.

Benefício

A iniciativa beneficia a sociedade, já que o preenchimento do Reds por esses profissionais vai resultar em economia, evitando o deslocamento e o empenho de policiais militares para efetuarem os registros, além de liberar o efetivo para o patrulhamento nas ruas do Estado.

Resultado

Para alinhar as diretrizes do trabalho, em novembro de 2016, a SEAP iniciou a execução de um projeto-piloto no Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) Gameleira, na Capital. Durante esse tempo, os agentes de segurança penitenciários da unidade, previamente capacitados, registraram 58 ocorrências sem a necessidade do empenho da Polícia Militar.

Para o diretor de segurança do Ceresp Gameleira, Edivaldo dos Santos, a iniciativa trouxe ganhos importantíssimos para a unidade. “Facilitou o serviço. Estamos economizando tempo, resolvendo tudo de maneira ágil”, destaca o diretor.

Fonte: Hoje em Dia(Com Secretaria de Estado de Administração Prisional)*


Imprensa Sindasp-SP

menu
menu