Diretor do Sindasp visita Penitenciária Federal de Mossoró

Carlos Vitolo Jornalista/Assessor de Imprensa do Sindasp.

imprensa@sindasp.org.br

® © (Direitos reservados. A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura do jornalista e do Sindasp-SP, mediante penas da lei.)

O Diretor de Regionais da Executiva do Sindasp-SP, Gilmar Pereira (Índio), representou o sindicato em visita na Penitenciária Federal de Mossoró. A penitenciária federal tem capacidade para abrigar 208 presos e é conhecida pela rigidez do sistema.

Na unidade, que é controlada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública e foi inaugurada em junho de 2009, os presos ficam divididos em quatro alas. Por toda a penitenciária há postes com cabos de aço, impossibilitando que helicópteros posem no local e assim se evite qualquer resgate aéreo. As celas têm seis metros quadrados e os colchões são anti-inflamáveis.

O diretor do Sindasp-SP foi recebido pelo diretor da Penitenciária Federal de Mossoró, Nilton Soares de Azevedo, pelo agente federal e presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários Federais do Estado do Rio Grande do Norte (Sindapef/RN), Ricardo de Camargo Rodrigues, entre outros agentes e sindicalistas. Confira na foto a comitiva completa.

► Agente federal e chefe da divisão de reabilitação, Humberto Gleidson Fontinele Alencar, a especialista federal pedagoga e membro do Núcleo de Ensino, Jussara Pereira de Oliveira, o agente federal e presidente do Sindapef, Ricardo de Camargo Rodrigues, o diretor da Penitenciária Federal de Mossoró, Nilton Soares de Azevedo, a agente federal e vice-presidente do Sindapef, Rita C. Batista Silva, e o agente federal e membro do Núcleo de Ensino, Francisco Kleber N. Monte Silva Junior.

De acordo com o diretor do Sindasp-SP, a visita foi uma troca de experiências, tendo em vista que o sindicato está com uma diretoria. “Eles precisavam de algumas orientações e passei aquilo que tenho conhecimento”, disse. O diretor relatou ainda que também falou sobre a experiência da automatização no Estado de São Paulo, que foi uma conquista do Sindasp-SP, e que já está estruturada na maioria das unidades prisionais.

O sindicalista lembrou ainda que foi discutida a possibilidade da realização de algum curso que possa ser ministrado pelos agentes federais aos agentes de segurança penitenciária (ASP) de São Paulo.

menu
menu