Dois ASPs são agredidos na penitenciária de Prudente e GIR faz blitz na unidade

Carlos Vítolo Jornalista/Assessor de Imprensa do Sindasp.

imprensa@sindasp.org.br

® © (Direitos reservados. A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura do jornalista e do Sindasp-SP, mediante penas da lei.)

Dois agentes de segurança penitenciária (ASPs) sofreram agressões na penitenciária de Presidente Prudente. O fato aconteceu no último sábado (15), às 13h55, no raio 1 da unidade. Em casos de agressão contra funcionários não identificamos nomes.

De acordo com um ASP da unidade, que estava no plantão, um servidor foi até o raio 1 liberar os sentenciados para o pátio de recreação, quando um dos detentos começou a dizer que não voltaria para o pátio e nem para a cela.

O agente penitenciário argumentou ao sentenciado que a maneira correta de agir era pedir transferência para a unidade desejada. A princípio, o preso concordou, porém, ao chegar à porta da cela, sem motivos, começou a agredir o funcionário violentamente com socos e pontapés. O ASP tentou se defender, mas caiu ao chão, sendo agredido ainda mais.

Neste momento, outro agente penitenciário que estava de plantão percebeu a agressão e correu ao local para socorrer o companheiro e também foi agredido pelo sentenciado. A situação foi contida somente com a chegada de reforços dos outros funcionários. Os servidores agredidos ficaram com diversos hematomas.

Na segunda-feira (17), o Grupo de Intervenção Rápida (GIR) esteve o dia todo na penitenciária e fez uma revista geral na unidade. De acordo com as informações, o pavilhão, onde ocorreu a agressão, permanecerá na tranca por quinze dias e o agressor foi transferido para o castigo na penitenciária 1 de Presidente Venceslau.

Em contato com um dos agredidos, a reportagem apurou que nesta quarta-feira (19) eles passarão por exame de corpo delito. Destacou ainda que o diretor geral da unidade, José Carlos dos Santos, prestou todo atendimento e apoio necessários aos dois servidores agredidos. “O diretor da unidade deu total atenção, nos ouviu e fez todos os encaminhamentos necessários da ocorrência”, disse ASP.

Automatização da penitenciária de Presidente Prudente

Em setembro do ano passado, o Sindasp-SP solicitou a automação da penitenciária de Presidente Prudente. Segundo informações obtidas pela reportagem junto a um servidor da unidade, o processo de automatização das portas das celas deverá ter início no próximo mês de agosto. Um outro pedido de automatização da penitenciária de Prudente havia sido feito pelo Sindasp-SP em 2013.

A automatização das unidades prisionais foi uma conquista do Sindasp-SP para a categoria junto ao governo do Estado em 2012 e tem como principal objetivo evitar o contato físico entre agentes penitenciários e detentos. A automatização é um processo mecânico que possibilita a abertura e a tranca das portas das celas através de um painel eletrônico.

A aprovação da automatização das unidades prisionais ocorreu durante uma visita do secretário de Estado da Administração Penitenciária, Lourival Gomes, à sede estadual do Sindasp-SP em Presidente Prudente, em 7/12/2012.

menu
menu