Penitenciária III de Franco da Rocha ganha novo nome

O Decreto nº 62.870/17, de 7 de outubro, alterou a denominação de Penitenciária III de Franco da Rocha para ?José Aparecido Ribeiro? em homenagem ao servidor que foi diretor da unidade até sua morte

Carlos Vítolo Jornalista/Assessor de Imprensa do Sindasp.

imprensa@sindasp.org.br

® © (Direitos reservados. A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura do jornalista e do Sindasp-SP, mediante penas da lei.)

O Secretário da Administração Penitenciária (SAP), Lourival Gomes, foi presença indispensável na renomeação da Penitenciária III de Franco da Rocha, que ocorreu no dia 28/11. Por meio do Decreto 62.870/17, de 7 de outubro, a unidade prisional passou a levar o nome do anterior diretor, José Aparecido Ribeiro.

Desde abril de 2017, no entanto, era grande a expectativa por parte dos funcionários da penitenciária quanto à intenção de homenagear a memória de Ribeiro, por colocar seu nome na denominação do estabelecimento penal. Esse desejo foi, por fim, atendido e a unidade passou a ser chamada Penitenciária III “José Aparecido Ribeiro”, de Franco da Rocha.

Homenagem antecipada

Movidos por um sentimento maior, os servidores da Penitenciária III aproveitaram a Jornada da Cidadania, do dia 4 de abril, para promover uma homenagem ao ex-dirigente da unidade prisional, carinhosamente chamado de Doutorzão, que faleceu no mês de março deste ano. Durante dias, a equipe de servidores trabalhou incansavelmente para que a jornada fosse coerente com o peso da ação que prepararam para o diretor falecido. E foi assim, com espírito de cooperação, que todos deram o seu melhor, refletindo a alegria, o amor e o companheirismo deixados como modelo por Ribeiro.

Cerimônia de renomeação

Passado cerca de oito meses da morte do servidor José Aparecido Ribeiro, a merecida homenagem chega na forma de renomeação da unidade prisional a qual dirigiu. Segundo o secretário da Administração Penitenciária, Lourival Gomes, o dia 28 de novembro ganhou uma importância especial. De acordo com o secretário, Ribeiro marcou presença no sistema prisional devido ao caráter, a dedicação e a humildade.

Para o coordenador de Unidades Prisionais da região Metropolitana (Coremetro), Antonio José de Almeida, Ribeiro foi uma pessoa comprometida em todas as suas ações dentro do sistema prisional. Para Almeida, a renomeação veio justamente em função do seu trabalho responsável. “Como amigo do José, sou muito grato à Deus, pois esse diretor mostrou plena confiança e apoio ao meu trabalho”, destacou o coordenador.

O atual diretor da PIII de Franco, Ubiratan de Jesus Corrêa Leite, agradeceu o apoio de toda a equipe de servidores e aos convidados a cerimônia e fez questão de relembrar os feitos que o amigo gostava de compartilhar com todos. Entre essas ações está a substituição das lâmpadas comuns por LED na instalação de redes de contenção de arremessos nos raios habitacional, além das mudanças significativas no atendimento à saúde dos presos de todas as unidades de Franco da Rocha, por meio das parcerias firmadas entre prefeitura local e o Instituto Acqua. “Minha intenção, desde o início, foi dar continuidade ao trabalho do Ribeiro e isso não mudou”, declarou Leite.

Também esteve presente na cerimônia o atual diretor da Penitenciária I de Itapetininga, Odirlei Arruda de Lima, que com emoção falou que esteve presente tanto na vida profissional como particular do amigo Ribeiro. “Ele está comigo em todos os momentos e essa é uma homenagem justa”, enfatizou.

A opinião da família

Ribeiro foi casado com Maria Aparecida Ribeiro por 25 anos. Para a esposa e as filhas Marília, Júlia e Carolina a homenagem é recebida com honra. “Ele deu a vida pelo seu trabalho”, afirmou Maria. Da mesma forma, Jarbas Ribeiro, pai do homenageado, mostrou-se feliz com a ação, principalmente porque tudo partiu dos amigos que o filho fez no sistema prisional.

Segundo Mara Ribeiro, a mais velha dos quatro irmãos, Ribeiro cativava a todos, desde familiares, funcionários e sentenciados. Para ela, o pai fez a diferença e uma particularidade dele era falar abertamente o quanto amava a todos.

Entre as autoridades e familiares uma pessoa chamou atenção: Sérgio Luiz Dias, egresso do sistema prisional que cumpriu pena de 3 anos e 10 meses na PIII de Franco da Rocha. Segundo ele, a convivência com Ribeiro é algo que levará para sempre. “O doutor foi meu amigo e aonde ele estiver quero que tenha orgulho do homem que me tornei”, declarou emocionado.


Fonte: SAP

menu
menu