Rebelião em prisão de Delaware termina com um agente carcerário morto

Motivo da morte de funcionário não está claro. Cerca de 14 detentos foram transferidos para outra parte do Centro Correcional James T. Vaughn, na cidade de Smyrna.

Uma rebelião em uma prisão de Delaware, na costa leste dos Estados Unidos, que começou nesta quarta-feira depois de vários guardas terem sido feitos reféns, foi concluída nesta quinta-feira (2) com a morte de um dos agentes sequestrados. O motivo da morte não está claro.

Os detentos do Centro Correcional James T. Vaughn, uma prisão masculina na cidade de Smyrna, exigiam melhores condições e uma chance de conversar com autoridades superiores, de acordo com reportagens da mídia local.

As exigências dos detentos foram relatadas pelo site do News Journal de Delaware, que citou conversas telefônicas com pessoas dentro do presídio e que foram repassadas por familiares de prisioneiros.

Cerca de 14 detentos foram libertados do cerco às 12h30 locais e transferidos para outra parte do presídio. A Polícia Estadual de Delaware invadiu o centro de detenção hoje e encontrou os dois agentes que foram feitos reféns pelos presos, um deles morto e o outro ainda com vida, em "estado de alerta".

Na operação, as autoridades recuperaram o controle do presídio. A rebelião começou pouco depois das 10h30 de quarta (13h30 em Brasília) em uma ala da prisão no qual viviam 125 preses, o que provocou um alerta em toda a segurança do estado.

 

Funcionários liberados

 

Antes da ação, dois outros funcionários foram libertados na quarta-feira. Um dos funcionários libertados foi levado a um hospital com ferimentos, mas sem risco de morte, disse o sargento Richard Bartz, porta-voz da Polícia Estadual de Delaware.

Veículos blindados, equipes da unidade de Armas e Táticas Especiais (Swat, na sigla em inglês) e paramédicos de equipes de emergência foram à área da prisão, relatou o News Journal, e imagens aéreas do canal WPVI mostraram dezenas de agentes uniformizados em formação.

"Colocamos todos os recursos que temos à disposição para retirar nossos funcionários", disse o governador de Delaware, John Carney, em uma coletiva de imprensa na noite de quarta-feira.

O governador de Delaware, John Carney, afirmou que está investigando os motivos da rebelião e as mudanças necessárias serão realizadas para evitar que uma situação similar se repita.

Fonte: G1


Imprensa Sindasp-SP

menu
menu