Sindasp adere greve geral do dia 28 e convoca categoria para operação padrão nas unidades prisionais

O movimento pretende atingir todo país e protestar contra as reformas da Previdência e trabalhista

Carlos Vítolo Jornalista

imprensa@sindasp.org.br

® © (Direitos reservados. A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura do jornalista e do Sindasp-SP, mediante penas da lei.)

No próximo dia 28 uma greve geral pretende para o país em protesto contra as reformas da Previdência e Trabalhista, além da Lei da Terceirização. Pela primeira vez ocorre um movimento unificado entre as centrais sindicais, federações e sindicatos das mais diversas categorias de trabalhadores.

O objetivo da greve geral é alertar o governo de que a classe trabalhadora não vai aceitar as mudanças previdenciárias e trabalhistas, bem como a terceirização, já sancionada por Temer, para superar a crise econômica.

De acordo com o presidente do Sindasp-SP, Daniel Grandolfo, o sindicato vai aderir à greve geral e todas as sedes da instituição estarão fechadas no dia 28. Grandolfo convoca a categoria dos agentes de segurança penitenciária (ASP) para participarem da greve geral por meio de uma operação padrão em todas as unidades prisionais.

“É um momento que nós temos para mostrarmos nossa indignação contra essas reformas que apenas prejudicam os trabalhadores”, apontou Grandolfo. “Vamos seguir uma operação padrão em todas as unidades e por meio de uma cartilha vamos obedecer às normas legais. Por exemplo, a escolta não é atribuição dos agentes penitenciários, portanto, não vamos fazer aquilo que não faz parte de nossas atividades”, disse Grandolfo.

A cartilha está em fase final de confecção e será disponibilizada no site do Sindasp-SP nos próximos dias.

menu
menu