Sindasp solicita da SAP que funcionárias grávidas não operem aparelhos de scanner corporal

Carlos Vitolo Jornalista/Assessor de Imprensa do Sindasp.

imprensa@sindasp.org.br

® © (Direitos reservados. A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura do jornalista e do Sindasp-SP, mediante penas da lei.)

O Sindasp-SP encaminhou ofício ao secretário de Estado da Administração Penitenciária, Lourival Gomes, solicitando que as funcionárias das unidades prisionais que estiverem grávidas, não operem e não passem nos aparelhos de scanner corporal.

De acordo com o ofício, o pedido do sindicato leva em conta o fato de que, a exposição constante às radiações, podem oferecer riscos potencialmente graves à saúde.

Em junho do ano passado, o Sindasp-SP também encaminhou ofício ao secretário solicitando que os agentes de segurança penitenciária (ASP) não fossem obrigados a passar pela inspeção nos scanners corporais.

menu
menu