Agente penitenciário executado recebe homenagem…

0
111

Agente penitenciário executado recebe homenagem da Câmara de Álvares Machado

Carlos Vitolo
Assessor de imprensa do Sindasp-SP

A Câmara Municipal de Álvares Machado (11 km de Presidente Prudente) aprovou na noite de segunda-feira (13) o Projeto de Lei nº 11/10 que dispõe sobre a denominação do Ginásio Municipal de Esportes de ?Professor Denilson Dantas Jerônimo?, ex-agente de segurança penitenciária e professor, executado por criminosos em 2009.

Além dos vereadores da Casa, familiares e munícipes, também estiveram representando a categoria os diretores do Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária do Estado de São Paulo (Sindasp-SP) Daniel Grandolfo e Cícero Sarney dos Santos.

O projeto é de autoria da vereadora Francis Policate em co-autoria com o vereador Festo José Selvério. O PL foi aprovado por unanimidade pela Casa. Durante a sessão, foi apresentado um vídeo contando a história do ex-agente, o que emocionou a todos os presentes.

O presidente do Sindasp-SP foi convidado a ocupar a Tribuna da Câmara e, durante seu discurso, ressaltou que a sociedade jamais deve se esquecer da importância das atividades realizadas pelo ex-agente penitenciário, já que, ?para o estado ele só passou de número?, destacou o presidente. O líder sindical estava visivelmente emocionado com a homenagem feita a Jerônimo e lembrou: ?Quem dera que todos os agentes penitenciários que foram executados recebessem uma homenagem dessas, pois todos merecem?, finalizou Sarnei.


Ex-agente penitenciário, Denilson Dantas Jerônimo

A execução: Denilson Dantas Gerônimo, tinha 27 anos e foi executado com 14 tiros de pistola calibre 380 quando chegava em sua residência em Álvares Machado. Segundo dados apresentados pela Polícia Civil, o agente chegava de show musical que havia assistido com sua namorada em Presidente Prudente. Conforme a namorada do ex-agente, ele estacionou seu carro na frente de sua casa e desceu para abrir o portão, quando então foi executado. Jerônimo estava há cerca de sete anos no sistema penitenciário e atuava no Centro de Readaptação Penitenciária (CRP) de segurança máxima de Presidente Bernardes (SP), destinada a sentenciados de alta periculosidade.

💡Direitos reservados. É permitida a reprodução da reportagem em meios impressos e eletrônicos, somente com a citação do crédito do jornalista e da Instituição Sindasp-SP (sob pena da Lei 9.610/1998, direitos autorais).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.