Após revista, agentes acham 13º túnel em Complexo de Pernambuco

0
23

Mais um túnel foi encontrado, na noite da quarta-feira (11), no Presídio Frei Damião de Bozzzano (PFDB), no Complexo Prisional do Curado, Zona Oeste do Recife. De acordo com a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), o buraco tinha aproximadamente um metro e meio de profundidade por dois metros de extensão.

 

Nenhum detento conseguiu escapar pela escavação e o túnel já foi fechado, informou ainda a Seres. Neste ano, já foram encontrados treze túneis no Curado, dos quais oito foram no Presídio Frei Damião de Bozzzano. Segundo um homem que trabalha no sistema prisional do estado mas não quis se identificar, os túneis são construídos pelos presos durante os fins de semana.

 

Crise prisional

 

No dia 8 de outubro, foi encontrado o primeiro túnel externo, com dois metros de profundidade e um metro de extensão, saindo de uma casa em direção ao Presídio Frei Damião de Bozzano (PFDB). O último buraco encontrado dentro da unidade foi em 17 de outubro. Antes disso, os últimos foram achados no dia 10 de outubro. Antes disso, a Seres divulgou que achou túneis nos dias 6 de outubro, 24 de setembro, 21 de setembro, 6 de setembro, 22 de agosto, 12 de agosto, 10 de agosto, 2 de agosto, e 27 de julho.

 

Nos últimos meses, a rotina foi de presos mortos e feridos, armas e celulares flagrados nas mãos de detentos, planos de fuga, brigas, rebeliões e protestos. Em setembro, representantes do governo estadual e federal estiveram na Costa Rica para dar explicações à Organização dos Estados Americanos (OEA) sobre violações de direitos humanos no Complexo Prisional do Curado, que resultaram em uma nova resolução da corte internacional sobre o tema.

 

Nos últimos meses, a unidade registrou série de rebeliões que deixou mortos e feridos. No dia 27 de setembro, um morador da vizinhança foi morto por uma bala perdida, em meio a um tumulto numa das unidades do conjunto do Curado.

 

Fonte: G1

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.