Assembleia com os sindicatos do Fórum Penitenciário Permanente acontece para discutir e deliberar a Campanha Salarial de 2022

0
478

Nesta quarta-feira (10), acontece à Assembleia do Fórum Penitenciário Permanente dentro da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), onde, os Sindicatos Sindasp-SP, Sifuspesp e o Sindicop, que representam os policiais penais e os servidores do sistema prisional, vão discutir assuntos importantes como a segurança dos Agentes no trabalho.

Essa Assembleia do Fórum Penitenciário Permanente acontece para discutir e deliberar como tema a Campanha Salarial de 2022 e ocorre dentro da Alesp no auditório Dom Pedro. O Sindasp-SP está participando deste encontro e sendo representado pelos Diretores Gilmar Pereira de Oliveira, Renato Cruz e José Carlos.

Renato Cruz, representante do Sindasp-SP na cidade de São Paulo, fez o pedido para que a Deputada Estadual Edna Macedo (REPUBLICANOS), comparecesse na Assembleia para apoiar junto com os servidores nessa luta e acompanhasse de perto e, a mesma, fez uma breve declaração e está presente.

O encontro que está sendo feito tem como assuntos principais a luta contra o Déficit de funcionários do sistema prisional, por seguranças dentro e fora dos muros, chamadas dos Agentes de Segurança Penitenciária (ASP) que passaram nos concursos, promoções que estão em atrasos, sobre o bônus salarial.

União, Trabalho e Luta!

Unidos, os sindicatos estão batalhando pela urgência do reajuste salarial para policiais penais e os demais servidores da categoria.

Todos os colegas da categoria estão sem aumento real desde julho de 2014, os trabalhadores penitenciários já acumulam perdas de mais de 50% com a inflação do período.

Mesmo diante dos problemas salariais ocorrem cada vez mais desrespeitos do então governador João Doria (PSDB), que na campanha eleitoral de 2018 prometeu que a polícia de São Paulo seria a mais bem paga do país.

O Estado mais rico da federação é o que paga o Pior Salário do Brasil a seus policiais. Nos dias de hoje, no entanto, pode ser notado que as forças de segurança pública encaram uma dura realidade sobre esse assunto e ainda os servidores públicos ficam no esquecimento.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.