Assembleia convocará nova reunião após 7 dias da decisão do TJ

0
5

Carlos Vitolo
Assessor de imprensa do Sindasp-SP

Uma nova Assembleia Geral Extraordinária foi realizada na noite desta quinta-feira (13) na sede estadual do Sindasp-SP (Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária do Estado de São Paulo), em Presidente Prudente.

A decisão de se realizar a Assembleia foi tomada pelos participantes da última reunião ocorrida no Sindasp-SP em 27 de abril. Além da convocação costumeira via site, jornais e e-mails, os associados também foram convocados por meio de uma correspondência via Correios.

Vale lembrar que, na convocação, tanto no site quanto na correspondência, há um texto solicitando que, mesmo quem não puder comparecer, tem a possibilidade de participar e opinar: ?Caso não seja possível seu comparecimento, sugerimos que discuta e opine a respeito com os colegas da unidade e envie o resultado para o e-mail propostas@sindasp.org.br?, descreve. Também, solicita aos ?ASPs e diretores das unidades, gentil colaboração no sentido de reproduzir (imprimir) a convocação e afixar nos murais ou locais adequados para conhecimento de todos?, conclui o texto de convocação.

O presidente do Sindasp-SP, Cícero ?Sarnei? dos Santos, abriu oficialmente a reunião às 20h, em segunda chamada. O dirigente agradeceu a presença dos participantes e, em seguida, expôs a pauta da reunião, conforme já havia sido publicado pelo site da instituição: ?Considerações resultantes da conciliação junto ao TJSP? (Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo).

A conciliação ocorre no TJ em virtude de uma liminar favorável ao governo [Secretaria da Administração Penitenciária-SAP], que determinou que o Sindasp-SP se abstenha de promover qualquer paralisação, total ou parcial, das atividades de seus representados nas unidades prisionais. A liminar aponta que a determinação deve ser cumprida até que se defina o pedido de dissídio, sob pena de multa diária de R$100 mil à instituição.

Diante do fato, a Assembleia argumentou a necessidade de se aguardar o trâmite legal da proposta ?específica? apresentada pelo Sindasp-SP ao governo, junto ao TJSP. Todos os participantes que pediram a palavra discorreram e argumentaram a proposição e, em seguida, deu-se início à votação.

Por unanimidade, a Assembleia aprovou que a categoria permaneça em estado de greve [como já ocorre] e aguarde a tramitação junto ao TJSP. No entanto, assim que o TJ informar ou convocar as partes para uma segunda audiência, será convocada uma nova Assembleia Geral no prazo de até sete dias úteis, a partir da data da decisão.

Assim que instituição receber o comunicado oficial do TJ, publicaremos em nosso site e em outros meios de comunicação, como já é de praxe do Sindasp-SP.

💡Direitos reservados. É permitida a reprodução da reportagem em meios impressos e eletrônicos, somente com a citação do crédito do jornalista e da Instituição Sindasp-SP (sob pena da Lei 9.610/1998, direitos autorais).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.