Comissão debate Lei Orgânica da Segurança Pública

0
46

A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado debate nesta tarde proposta que trata da Lei Orgânica da Segurança Pública (PL 6662/16). A audiência atende a requerimento dos deputados Alberto Fraga (DEM-DF) e Subtenente Gonzaga (PDT-MG).

Segundo Fraga, a Constituição previu que lei disciplinaria a organização e o funcionamento dos órgãos responsáveis pela segurança pública, de maneira a garantir a eficiência de suas atividades. “Ocorre que a regulamentação deste parágrafo nunca foi efetuada”, explica.

O parecer que deu origem à proposta de Lei Orgânica foi aprovado no final do ano passado por comissão especial. O texto institui o Sistema Nacional de Segurança Pública (Sinasp) para estabelecer diretrizes gerais para organização e funcionamento de agentes de segurança pública. A coordenação será do Ministério da Justiça e terá parceria de eventuais sistemas criados por estados e municípios.

Foram convidados para discutir o assunto: 
– o presidente do Conselho Nacional dos Comandantes Gerais, o coronel da PM Marco Antonio Nunes de Oliveira; 
– o presidente da Federação Nacional das Entidades de Oficiais Militares Estaduais, coronel Marlon Jorge Teza; 
– o representante da associação Nacional dos Praças Policiais e Bombeiros Militares, Elisandro Lotin de Souza; 
– o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais, Luís Antônio de Araújo Boudens; 
– o diretor Jurídico do Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais em Goiás, Marcelo Azevedo; 
– o assessor parlamentar da Associação dos Militares Estaduais do Brasil (AmeBrasil), coronel João Carlos Pelissari;
– o presidente da Associação Brasileira de Criminalística, Bruno Telles; e
– o presidente da Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais, Marcos de Almeida Camargo.

A reunião será realizada às 16h30, no plenário 6.

A reunião poderá ser acompanhada ao vivo pelo WebCâmara.


Fonte: Agência Câmara

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.