Desesperado, Sindcop ataca Sindasp com argumentos infundados após ser excluído de representar ASPs pelo Ministério do Trabalho

0
223

Desde que o secretário de Relações do Trabalho, do Ministério do Trabalho, Carlos Cavalcante Lacerda, excluiu a categoria dos agentes de segurança penitenciária (ASP) do Estado de São Paulo de serem representados tanto pelo Sindcop quando Sifuspesp, o Sindasp-SP vem sendo vítima de tentativas frustradas de desmoralização junto à categoria. A publicação do Ministério do Trabalho foi feita no Diário Oficial da União de 30/11/2016.

A exclusão do Sindcop e Sifuspesp foi baseada na súmula 677 do STF e no artigo 30 da Portaria 326/2013. Desde então, o Ministério do Trabalho determinou que somente o Sindasp-SP pode representar oficialmente os agentes penitenciários do Estado de São Paulo. E a conquista do Sindasp-SP parece ter enfurecido aqueles que querem impedir o avanço e o crescimento da categoria. Criam-se factoides na tentativa desesperada de manipular a categoria e impedir a legitimidade do Sindasp-SP como único representante oficial dos agentes penitenciários.

Na última sexta-feira (31), o Sindcop publicou um texto em seu site relatando uma determinação da Justiça suspendendo a decisão do secretário de Relações do Trabalho. Porém, o presidente do Sindasp-SP, Daniel Grandolfo, ressalta que “a decisão dá o direito de representatividade ao Sindcop por apenas 30 dias e ainda em sua base territorial, na região de Bauru”, disse Grandolfo. O presidente apontou ainda que no prazo de 30 dias o Ministério do Trabalho deverá comunicar a Justiça que o Sindasp-SP é oficialmente o único sindicato que representa os agentes penitenciários d Estado de São Paulo.

Sobre outras denúncias apontadas pelo Sindcop, Grandolfo destaca que todas elas são infundadas e que todos os processos citados no texto pelo Sindcop já estão devidamente arquivados. Segundo Grandolfo, o Sindespe (Sindicato dos Agentes de Escolta e Vigilância Penitenciária do Estado de São Paulo) também foi denunciado pelo Sindcop.

Para desmascarar as mentiras publicadas, o presidente Grandolfo gravou um vídeo esclarecendo a categoria sobre os absurdos criados para difamar o Sindasp-SP. Grandolfo falou da questão do imposto sindical e garantiu que “não será feito nenhum desconto retroativo aos últimos cinco anos”, como se tem espalhado pelas unidades. “É mentira, calúnia e difamação, são pessoas que querem nos atacar…”, disse Grandolfo. “O Sindcop faz uma série de calúnias em relação ao Sindasp-SP […] e o Sindasp-SP vai tomar as medidas judiciais cabíveis contra o Gilson Pimentel, que é o presidente atual do Sindcop, que tem agido de má fé, perseguindo o Sindasp-SP sistematicamente com todo tipo de calúnia e difamação” disse Grandolfo. O presidente aponta que, inclusive, os processos da Fazenda foram todos arquivados justamente por se tratarem de processos caluniosos e difamatórios. Confira abaixo o vídeo gravado pelo presidente do Sindasp-SP tratando detalhadamente das denúncias infundadas relatadas pelo Sindcop.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.