Diretor do Sindasp visita servidores da Penitenciária de Flórida Paulista, onde houve mais um caso de agressão contra ASP

0
25

 

 

O Diretor Administrativo da Sede Regional do Sindasp-SP em Lucélia, Celso Antoniel, esteve nesta sexta-feira (29) na Penitenciária de Flórida Paulista para conversar com os servidores e ouvir os problemas que ocorrem na unidade.

 

Ontem, (quinta-feira, 28) houve mais um caso de agressão contra agente de segurança penitenciária (ASP) na unidade. O servidor Marcelo Dutra foi agredido quando estava na radial executando a revista em um sentenciado que aguardava para ser encaminhado para a inclusão e depois para a Penitenciária de Dracena pelo “linhão”.

 

Quando foi retirada as algemas para revista, o detento começou a agredir o ASP, que foi atingido com um soco no ombro. Na manhã desta sexta-feira o servidor passou por perícia no Instituto Médico Legal (IML) de Adamantina e passa bem.

 

Por conta da agressão, o Grupo de Intervenção Rápida (GIR) realizou revista durante todo o dia na unidade, a mesma ficará na tranca por 15 dias e as visitas serão suspensas no período. Há aproximadamente 20 dias atrás, já havia ocorrido outro caso de agressão na unidade.

 

Os funcionários solicitaram ao diretor do Sindasp-SP que o sindicato cobre mais agilidade no processo de automatização para que cessem as agressões. Durante uma reunião que ocorreu em 12/8, em São Paulo, entre diretores do Sindasp-SP e o secretário de Estado da Administração Penitenciária, Lourival Gomes, foi definido que a Penitenciária de Flórida Paulista será automatizada.

 

De acordo com o presidente em exercício do Sindasp-SP, Valdir Branquinho, que participou da reunião junto com o secretário-geral, Cícero Félix, “o secretário Lourival Gomes fez uma ligação no meio da reunião e autorizou a automatização da penitenciária”, destacou.

 

Vale lembrar que a automatização das unidades prisionais foi um projeto apresentado pelo Sindasp-SP e aprovado pelo secretário Lourival Gomes durante visita ao sindicato. O objetivo do Sindasp-SP com a criação do projeto foi justamente garantir a segurança tanto do sistema quanto do exercício diário das funções dos agentes penitenciários.

 

Ainda durante a visita de Antoniel na Penitenciária de Flórida Paulista, os servidores fizeram relatos sobre a superlotação na unidade, o déficit de funcionários, além de sentenciados com penas altas, que em média vão de 50 a 300 anos.

 

Os fatos serão levados a conhecimento do secretário durante a audiência que deverá ocorrer na próxima semana, conforme solicitação já protocolada na Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) no final da manhã desta sexta-feira.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.