Diretores do Sindasp participam da manifestação pelas 40h em SP

0
29

Carlos Vitolo
Assessor de imprensa do Sindasp-SP
imprensa@sindasp.org.br

Os diretores do Sindasp-SP (Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária do Estado de São Paulo) Manuel Messias Ferreira (Esporte) e Luis André Soares Bispo Suplente do Jurídico) participaram em São Paulo do ato que reuniu cerca de 80 mil manifestantes das centrais sindicais Força Sindical, Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB) e União Geral dos Trabalhadores (UGT), além do apoio do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e União Nacional dos Estudantes (UNE).

O ato aconteceu na quarta-feira (3) na Praça Charles Miller, em frente ao Estádio do Pacaembu. O objetivo da manifestação foi reivindicar a aprovação da pauta trabalhista, que é um conjunto de medidas para beneficiar a classe trabalhadora, como a redução da jornada semanal de trabalho para 40 horas, o fim do fator previdenciário e a regulamentação da terceirização.

Conforme o presidente da Força Sindical e deputado federal, Paulo Pereira da Silva (Paulinho), ?os trabalhadores deram um exemplo de organização e demonstraram que estão dispostos a lutar por suas reivindicações?, disse.

Para o Diretor de Comunicação do Sindasp-SP, Daniel Grandolfo, o sindicato aprova o movimento liderado pela Força Sindical ‘não somente pelo fato de sermos filiado à central sindical, mas pelo fato de que, com a redução da jornada para para 40h semanais, além de se gerar mais empregos também reduzirá a carga horária dos agentes penitenciários, o que, possivelmente, nos levará a temos mais uma uma folga SAP, já que hoje trabalhamos em média 42h semanais. A medida beneficiará todos os agentes penitenciários do Brasil’, destacou o sindicalista.

A manifestação encerrou no pátio da Assembleia Legislativa (Alesp) onde os participantes do ato cantaram um trecho do Hino da Independência.

Direitos reservados. É permitida a reprodução da reportagem em meios impressos e eletrônicos, somente com a citação do crédito do jornalista e da Instituição Sindasp-SP (sob pena da Lei 9.610/1998, direitos autorais).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.