Diretores do Sindasp se reúnem com deputado e pedem apoio para projeto de redução das classes

0
20

 

 

O presidente do Sindasp-SP, Daniel Grandolfo, esteve reunido na tarde desta terça-feira (5) com o deputado estadual Alex Manente, líder do PPS na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp). Também participou da reunião o Secretário Geral do Sindasp-SP e vereador pelo PPS no município de Santo Anastácio, Cícero Félix de Souza.

 

O objetivo da reunião foi solicitar o apoio do parlamentar para o projeto elaborado pelo Sindasp-SP e que cobra do governo a reestruturação da carreira dos agentes de segurança penitenciária (ASP), reduzindo o número de classes de 8 para 6.

 

 

O deputado se comprometeu em buscar a agilidade do andamento do projeto junto ao governador Geraldo Alckmin. Manente é um dos parlamentares mais jovens da atual legislatura e foi reeleito com 114.714 votos.

 

O projeto do Sindasp-SP foi protocolado junto ao secretario da Administração Penitenciária (SAP), Lourival Gomes, em 8/10/2013, durante reunião entre diretores do Sindasp-SP e o secretário.

 

O documento foi elaborado pelo Diretor Jurídico do Sindasp-SP, Rozalvo José da Silva, que foi quem também apresentou a proposta ao secretário durante a reunião na SAP.

 

Estradas de Flórida Paulista e Pracinha: os diretores do Sindasp-SP também levaram ao deputado a difícil situação dos servidores que trabalham nas unidades de Flórida Paulista e Pracinha. Os servidores são obrigados a percorrerem um longo trajeto de estrada de terra para exercerem suas funções nas unidades prisionais locais. Além de buracos e falta de conservação, quando chove, o acesso às unidades é ainda mais difícil, inclusive com sérios riscos de acidentes. O Sindasp-SP pediu o apoio do parlamentar no sentido de que as estradas sejam pavimentadas e o deputado também se comprometeu em interceder pela categoria junto ao governo.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.