Inicio Geral Diretores e delegados do Sindasp fazem análise da greve da categoria e...

Diretores e delegados do Sindasp fazem análise da greve da categoria e cobram do secretário o fim das sindicâncias conforme acordo

0

 

 

Diretores da Executiva, Regionais e delegados do Sindasp-SP estiveram reunidos na sede estadual do sindicato em Presidente Prudente, para uma análise da greve da categoria, que ocorreu entre 10 e 26/3.

 

Além das dificuldades de negociação com o governo e diversos problemas enfrentados durante a greve, os sindicalistas também analisaram o pós-greve, como por exemplo, as perseguições, sindicâncias e registros de boletins de ocorrência que alguns diretores de unidades registraram contra servidores.

 

Também foram analisados os fatos que contribuíram para o movimento de greve e as falhas, que certamente servirão de aprendizado para futuras manifestações.

 

Entre os assuntos discutidos na reunião, destacou-se o fato de que os diretores das unidades prisionais ainda não arquivaram as sindicâncias de greve contra os agentes de segurança penitenciária (ASP) e continuam abrindo outros procedimentos.

 

O Sindasp-SP enviou um ofício ao Secretário da Administração Penitenciária, Lourival Gomes, informando que os diretores das unidades ainda estão abrindo sindicâncias contra os servidores e que os mesmos afirmam que, até o momento, não receberam nenhuma ordem para cessar os procedimentos e que por conta disso continuam dando andamento normalmente.

 

No ofício, o Sindasp-SP cobra do secretário que o que foi acordado na reunião de negociação, realizada no Palácio dos Bandeirantes em 26/03, e registrado na ata, ou seja, o arquivamento de todas as sindicâncias, seja imediatamente cumprido.

 

O documento ressalta que, se as sindicâncias forem mantidas, novas assembleias poderão ocorrer em todo o Estado para avaliação de tais procedimentos contrários ao acordo. Destaca ainda que as assembleias podem até tomar a decisão de retomar a greve geral no sistema penitenciário pelo não cumprimento do acordo por parte da Secretaria da Administração Penitenciária.

 

No último dia 2, o Sindasp-SP já havia protocolado um outro ofício junto ao secretário requerendo que o acordo firmado durante as negociações de greve fosse cumprido e as sindicâncias abertas contra servidores fossem arquivadas.

 

Em resposta a esse primeiro ofício, via e-mail, o secretário afirmou que “o que foi decidido na reunião ocorrida no Palácio dos Bandeirantes, com a presença de todos os órgãos de classe, será cumprido por esta Secretaria”, destacou. Gomes também havia dito que todos os coordenadores de unidades prisionais receberam uma cópia da ata da reunião e que estão acompanhando caso a caso.

 

A posição do Sindasp-SP é de que não será aceita essas análises de “caso a caso” e todas as sindicâncias devem ser canceladas. O sindicato aguarda para os próximos dias um posicionamento do secretário. 

Sem comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile