Estado é condenado a pagar R$200 mil à família de ex-agente penitenciário executado

0
44

 

 

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) condenou o Estado a pagar R$200 mil à família do agente de segurança penitenciária (ASP), Denilson Dantas Jerônimo, executado em frente sua residência em Álvares Machado, em 3 de março de 2009.

 

Dantas tinha 27 anos e foi executado com 14 tiros de pistola calibre 380 quando chegava de um show musical que havia assistido com sua namorada em Presidente Prudente. Ele estacionou seu carro na frente de sua casa e desceu para abrir o portão, quando então foi executado.

 

O ASP trabalhou por cerca de cerca de sete anos no sistema penitenciário e atuava no Centro de Readaptação Penitenciária (CRP) de segurança máxima de Presidente Bernardes (SP), destinado aos sentenciados de alta periculosidade.

 

Homenagem: em 13/12/2010, a Câmara Municipal de Álvares Machado (11 km de Presidente Prudente), por meio do Projeto de Lei nº 11/10, prestou homenagem ao ASP concedendo a denominação do Ginásio Municipal de Esportes de “Denilson Dantas Jerônimo”. 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.