Força Tática recebe treinamento de instrutores do GIR

0
29

Na última quinta e sexta-feira, agentes penitenciários que integram a Força Tática da Penitenciária Estadual de Assis passaram por treinamentos intensivos promovidos por instrutores do GIR/10 – Grupo de Intervenção Rápida, com base Mirandópolis/SP. O órgão foi criado em 2001 com a função de atuar em conflitos, motins, rebeliões e fornecer apoio aos funcionários em revistas nas unidades prisionais.

 

Conforme explica o diretor da penitenciária local, Mauro Lima, trata-se de um grupo de operações especiais formados por integrantes do quadro de segurança da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP). Os servidores são pré-selecionados e passam por treinamentos semelhantes aos de policiais de choque, estando preparados para quaisquer situações críticas.

 

“O que acontece aqui hoje é um treinamento de praxe. Estamos com quatro células, com seis integrantes cada uma, que são reunidas periodicamente para fazer o aperfeiçoamento de técnicas de ações. Em ocasiões de crise, a célula pode agir dentro da unidade prisional para contê-la de forma a dar resposta rápida, não deixando tomar maior proporção”, informa Lima.

 

Segundo o coordenador operacional da penitenciária de Assis, comandante Camolesi, o aperfeiçoamento dos agentes vai até a exaustão. Debaixo de forte sol, todos usavam o uniforme preto de proteção individual, com colete à prova de bala, capacete, caneleira e máscara que cobre o rosto, deixando apenas os olhos de fora. Ao contrário do que se pensa a peça não tem o intuito de preservar a identidade do agente, mas sim proteger o rosto de ataques dos criminosos confrontados, que costumam usar urina, fezes, ácidos e fogo.

 

No decorrer dos treinos foram utilizadas técnicas operacionais, escudo, arma calibre 12 (com munição de borracha), gás pimenta e granadas de efeito moral. O canil participa das ações.

 

De acordo com Lima e Camolesi, há um bom tempo sem ocorrências de motim ou rebeliões, as células agem preventivamente. Há várias funções dentro do Grupo Tático, sendo escudeiro, atirador, imobilizador, lançador e canil.

 

A penitenciária de Assis abrigava ontem 1.245 detentos, sendo a capacidade máxima de 692. O Anexo de Detenção Provisória, que funciona dentro da unidade, conta com 417 presos, sendo a capacidade para 272.

 

Fonte: Jornal Voz da Terra

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.