Inicio Geral Instituto Penal de Canoas deverá instalar câmeras de segurança

Instituto Penal de Canoas deverá instalar câmeras de segurança

0

O local foi invadido recentemente e um preso executado dentro do presísio.

Câmeras de vigilância serão instaladas nos fundos do Instituto Penal de Canoas. A solicitação foi feita pelo Ministério Público e atendida pelo secretário de Segurança Pública e Cidadania do Município, Alberto Kopittke, durante encontro com o promotor de Justiça Sérgio Hiane Harris, que atua na Comarca.

De acordo com Harris, a necessidade de colocação de câmeras para melhorar a segurança no local e auxiliar agentes penitenciários a notarem invasões e evasões, ‘foi constatada na vistoria realizada pelo Ministério Público no albergue, após a invasão e morte de um detento ocorrida na madrugada de 31 de agosto’. Serão abertos editais e a previsão inicial é que a instalação dos equipamentos seja efetuada em janeiro.

O assassinato do apenado Marco Antônio Espossi aconteceu após três homens encapuzados invadirem a casa prisional. Eles pularam o muro, cortaram cadeados e executaram a vítima em frente aos demais reclusos. Para o MP, o crime, além de sua gravidade intrínseca, ‘foi um verdadeiro afronte às autoridades públicas e revelou a extrema ousadia dos criminosos’. A Susepe apura a invasão no Instituto Penal de Canoas, localizado no bairro Marechal Rondon. ‘Marquinhos’, como era conhecido, foi alvejado com disparos de pistola. A execução é investigada pela 3ª DP de Canoas, que não descarta uma vingança. A vítima tinha sido transferida do Albergue Pio Buck, em Porto Alegre, e cumpria pena no regime semiaberto. A invasão ocorreu pelos fundos do IPC que abriga 86 apenados dos regimes aberto e semiaberto. As informações são do site do MP.

Fonte: Diário de Canoas
__________________
IMPRENSA SINDASP-SP
imprensa@sindasp.org.br

Sem comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile