INTERVENÇÃO URGENTE NO C.P.P. DE MONGAGUÁ / C.P.P. DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO.

0
2233

O Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária do Estado de São Paulo (Sindasp-SP), com sede estadual em Presidente Prudente, vem  através do Diretor Administrativo da Regional de Marília representada pelo Agente de Segurança Penitenciário Luciano Novaes Carneiro, pedindo uma intervenção tendo como finalidade identificar e transferir lideranças negativas no Centro de Progressão Penitenciária “Dr Rubens Aleixo Sendin” de Mongaguá – Semi aberto (CPP), de Mongaguá e também no Centro de Progressão Penitenciária “Dr. Javert de Andrade” (CPP), de São José do Rio Preto.

Fatos denunciados

Há cerca de uma semana (16/11/2021) protocolamos ofício interno de nº 73/2021, onde baseados em uma denúncia feita por outra instituição e também por funcionários pedimos que fosse tomada algumas providências para proteger o corpo funcional da unidade mencionada.

Porém, infelizmente o pior aconteceu, sendo que na última sexta-feira dia (19), servidores da área da segurança foram agredidos em pleno desenvolvimento de suas atribuições, o que para nós é inadmissível, inclusive o ato de violência estampou jornais como “A TRIBUNA” no dia 21/11/21.

Voltamos a refutar, esse tipo de procedimento criminoso é comum em todas as unidades de progressão de regime do Estado, o que não pode ocorrer é a retração no combate e coibição de tais feitos orquestrados pelas organizações criminosas.

Também, que se registre nesse instrumento de petição, que após colocarmos no site a matéria sobre a unidade de Mongaguá, fomos procurados por funcionários do C.P.P. de São José do Rio Preto “Dr. Javert de Andrade”, que também foram incisivos em falar que estão vivenciando fato parecido, descreveram que inclusive em revista chegaram a encontrar Tablet e bebidas alcoólicas na unidade oriundos de atos de “arremesso” realizado por criminosos. Os funcionários denunciantes de Rio Preto, relataram que a diretoria tem boa vontade porém, deparam-se com a falta de funcionários, disseram que possuem três torres, mas não existem servidores para realizar a vigilância.

2º Pedido

Portanto, após expor tais fatos que estão ocorrendo nas unidades de progressão pedimos:

  1. Presença constante de equipes do G.I.R. 24 horas nessas unidades até que sejam sanados os problemas;
  2. Remoção imediata de lideranças negativas;
  3. Adoção de torres de vigilância com a presença de A.E.V.Ps. armados;
  4. Aumento do corpo funcional nos plantões dessas unidades;
  5. Liberação de D.E.J.E.P. (em períodos noturnos se necessário) para auxiliar a manter a segurança;
  6. Diminuição e ou o cancelamento de qualquer procedimento que envolva a soltura de presos após as 18 horas, como ensino, trabalho e até cumprimentos de benefícios como R.A. e L.C. que podem ser cumpridos no plantão diurno;
  7. Cancelamento imediato de regalias e de liberação de visitas nessas unidades até a normalização da segurança;
  8. Realização de “Blitz” acompanhadas pelo G.I.R., tendo a finalidade de retirar lideranças e ilícitos, ainda nessa seman

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.