Morre o deputado Ary Fossen

0
35

 

* Antônio Sérgio Ribeiro
 
CLIQUE AQUI PARA FAZER DOWNLOAD DA FOTO ACIMA
Deputado Ary Fossen

Faleceu em São Paulo nesta quinta feira, 19/7, no Hospital Albert Einstein, vitimado por uma pneumonia, o deputado Ary Fossen, do PSDB. Fossen era natural de Jundiaí, Estado de São Paulo, nascido em 12 de janeiro de 1937, filho de Arderico Fossen e de Gioconda Maria Callegaro Fossen.

Realizou os primeiros estudos em sua cidade natal, enquanto trabalhava como balconista de farmácia e escriturário. No ano de 1958, matriculou-se na Pontifícia Universidade Católica de Campinas, formando-se bacharel em Ciências Econômicas, Finanças e Administração em 1961. Entre 1967 e 1968, fez o curso de pós-graduação em Administração pela Fundação Getúlio Vargas de São Paulo. 
Ingressou no Serviço Social da Indústria (Sesi), em Jundiaí, onde trabalhou durante 30 anos, sendo seu primeiro diretor regional. Em 1969, foi nomeado diretor da Fazenda Municipal da Prefeitura de Jundiaí, exercendo a função até 1972. Nas eleições de 15 de novembro de 1976 foi eleito, pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), vice-prefeito de Jundiaí para o período de 1977-1983. Em 1979, foi fundador e presidente da Fundação Municipal de Ação Social (Fumas), desde sua criação até 1990. Em 15 de novembro de 1982, foi candidato a prefeito de sua cidade, mas não se elegeu. 

Foi secretário municipal de Administração entre 1989 e 1992, período em que foi o criador e primeiro presidente da Companhia de Informática de Jundiaí (Cijun). No pleito de 3 de outubro de 1996, foi novamente eleito vice-prefeito de sua cidade, pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), cargo que ocupou de 1997 a 1998. 
Nas eleições de 7 de outubro de 1998, pelo PSDB, com 41.402 votos conseguiu pela primeira vez ocupar uma cadeira de deputado estadual para a 14ª Legislatura (1999-2003). Nessa ocasião, foi escolhido pela ONG Voto Consciente como um dos 11 melhores deputados. Integrou, no primeiro biênio (1999-2000), as comissões permanentes de Economia e Planejamento e de Finanças e Orçamento como membro efetivo, e as de Promoção Social e Relações do Trabalho, como suplente. No segundo biênio (2001-2002), fez parte das comissões de Cultura, Ciência e Tecnologia e a de Educação, como membro efetivo, e as de Finanças e Orçamento e de Redação como suplente. 

Foi reeleito para a 15ª legislatura da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, em 6 de outubro de 2002, para o período de 2003-2007, com 84.352 votos, pelo PSDB. No biênio 2003-2005, foi 2º vice-presidente da Mesa Diretora da Alesp. Entre 2003-2004, fez parte como membro efetivo da Comissão de Economia e Planejamento e suplente da Comissão de Fiscalização e Controle. 

Candidatou-se nas eleições de 3 de outubro de 2004 pelo seu partido, sagrando-se vitorioso como prefeito de Jundiaí, com 98.041 votos. Deixando sua cadeira de deputado estadual, assumiu o novo cargo em 1º de janeiro de 2005, ficando a frente do executivo municipal ate 31 de dezembro de 2008. Em sua gestão, realizou obras por toda a cidade, principalmente na periferia, como pavimentação, escolas, creches e saneamento. 
Por indicação de José Serra, então exercendo a prefeitura da capital paulista, foi nomeado subprefeito de Perus, ocupando o cargo entre 2009 e 2010. Candidatou-se pelo PSDB novamente ao Palácio 9 de Julho, sendo mais uma vez eleito deputado estadual em 3 de outubro de 2010, com 76.406 votos. Empossado em 15 de março de 2011, para 17º legislatura (2011-2015), integrou as comissões permanentes de Educação e Cultura, como membro efetivo, e a de Segurança Pública e Assuntos Penitenciários, como substituto. 

Como parlamentar, levou a Jundiaí e região o Poupatempo e a primeira Faculdade de Tecnologia (Fatec); conseguiu a duplicação da Rodovia Dom Gabriel Paulino Bueno Couto (Estrada de Itu); a recuperação da Rodovia Tancredo de Almeida Neves; a construção do Complexo Rodoviário Xisto Cereser (Trevo de Itu), interligando o Sistema Anhanguera-Bandeirantes com as cidades da região; e o Projeto Guri – polo regional. Foi forte defensor da criação da Aglomeração Urbana de Jundiaí, finalmente criada pela Lei 1.146/2011. 
Sua atuação possibilitou também a instalação do Ambulatório Médico de Especialidades (AME) e a desapropriação da Casa de Saúde para a instalação do Hospital Regional. Na segurança pública, levou para a região o 49ª Batalhão da Polícia Militar, 4º Batalhão da Polícia Rodoviária e o 19º Grupamento do Corpo de Bombeiros. 
O deputado Ary Fossen estava internado desde o dia 9 de julho, acometido por gripe que evoluiu para uma pneumonia. O corpo foi sepultado às 16h30 de hoje, no cemitério Parque dos Ipês. 

Era casado com Marialice Mohor Fossen, com quem teve três filhos. Deixa ainda cinco netos. 

*Antônio Sérgio Ribeiro, advogado e pesquisador, é Diretor do Departamento de Documentação e Informação da Alesp.

 

Fonte: Alesp

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.