PEDIDO DE APURAÇÃO E SOLUÇÃO URGENTE C.P.P. DE MONGAGUÁ

0
268

Foi feito um pedido nesta segunda-feira (16), e encaminhado diretamente ao Secretário da Administração Penitenciária do Estado de São Paulo Nivaldo Cesar Restivo, solicitando apuração e solução para coibir a entrada de ilícitos arremessados na unidade do Centro de Progressão Penitenciária (CPP), “Dr Rubens Aleixo Sendin” de Mongaguá – semiaberto.

O pedido foi encaminhado e feito em nome do Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária do Estado de São Paulo (Sindasp-SP), através do Diretor Administrativo da Regional de Marília representada pelo Agente de Segurança Penitenciário Luciano Novaes Carneiro

Fatos denunciados

Tivemos conhecimento através de denúncias anônimas de servidores e também por matéria divulgada em site no dia 12/11/2021, por entidade sindical também pertencente ao Fórum Penitenciário Permanente,  a qual ambas as informações nos fazem crer que os funcionários da unidade de progressão de regime estão sendo “praticamente ameaçados” em pleno desenvolvimento de suas atribuições; inclusive comentaram até sobre tentativas de serem “detidos” de saírem de dentro da referida unidade enquanto alguns “reeducandos” simplesmente “pescam” os ilícitos de fora para dentro.

Sabe-se que, tal procedimento criminoso é comum nessas unidades de progressão, como já ocorreu em São José do Rio Preto, Bauru, no semiaberto de Marília, Tremembé; fato que já foi um verdadeiro terror no cotidiano de servidores, principalmente dos plantões noturnos, mas com o uso do artifício da ameaça, gera grande preocupação com relação a segurança dos trabalhadores.

O Pedido

Segundo o diretor precisa ser feito uma análise e se for o caso transferir alguns detentos que tenha ligação direta com o crime organizado.

“Assim, pedimos para que seja deslocado equipes do Grupo de Intervenção Rápida (GIR), com a finalidade de coibir qualquer tipo de tentativa de ‘arremesso’ ou corte de alambrado na unidade; também pedimos para que seja feito o levantamento junto ao corpo funcional dos presos de lideranças negativa e de apoio financeiro ao crime organizado dentro da unidade, para que os mesmos sejam responsabilizados e transferidos com urgência; Solicitamos a realização de blitz com o devido apoio do Grupo Especial tendo como finalidade a retirada de ilícitos do CPP de Mongaguá”, afirmou o diretor da Regional de Marília.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.