Pefron vai atuar de forma integrada, diz ministro da Justiça

0
34

Ao participar da formatura dos primeiros profissionais de segurança pública que vão atender as bases de Policiamento Especializado em Fronteiras (Pefron), o ministro Luiz Paulo Barreto disse nesta terça-feira (29), em Belém, que cabe agora aos formandos a nobre missão de atuarem de forma integrada na defesa das fronteiras brasileiras. ?O trabalho começa agora no Pará, mas vai percorrer ainda 11 estados nesta primeira fase?.

O ministro disse, ainda, que para reforçar o pacto federativo e otimizar as ações de combate à criminalidade, especialmente contra o tráfico de armas e drogas nos 17 mil quilômetros de fronteira, serão investidos até o final do ano R$ 80 milhões em equipamentos, como bases móveis, embarcações, armamento e equipamentos de proteção, perícia e inteligência, entre outros.

?Sempre tivemos o Ministério da Justiça como parceiro e agora com o Pefron, nosso estado, que tem o tamanho de duas Espanhas, terá o primeiro pelotão de fronteira especializado para combater de forma inteligente o crime organizado?, enfatizou a governadora do Pará, Ana Júlia Carepa.

Ao todo 123 policiais foram treinados e 108 concluíram com êxito o curso de nivelamento nesta primeira edição do Pefron composta basicamente por policiais civis, peritos criminais, policiais militares e bombeiros do estado do Pará, e também contou com representantes do Amazonas, Amapá e Mato Grosso. Os treinamentos iniciados no dia 7 deste mês cumpriram uma carga horária de 180 horas de aulas teóricas, táticas, resgate e salvamento.

Uma segunda turma, formada por 72 agentes de segurança, já começou o treinamento no Instituto de Segurança Pública do Pará (Iesp), situado no município de Marituba, na região metropolitana de Belém. O instituto é o centro nacional de treinamento de onze bases Pefron previstas até agora no Brasil, com possibilidade de ser transformado na primeira Faculdade de Segurança Pública da América Latina. A primeira base será instalada na região conhecida como Estreito de Breves, no arquipélago do Marajó, no Pará.

Participaram também do evento o secretário Nacional de Segurança Pública, Ricardo Balestreri, o secretário de Segurança Pública do Pará, Geraldo Araújo, o diretor do Iesp, coronel bombeiro militar Marcos Aurélio Aquino Lopes, e outras autoridades federais e estaduais.

Pefron

O Policiamento Especializado em Fronteiras foi desenvolvido para combater os crimes característicos das fronteiras, como o contrabando de armas e munições, o narcotráfico, a exploração de madeira, tráfico de pessoas, o furto e roubo, especialmente, de veículos.

Com o projeto, o Ministério da Justiça visa a fortalecer as polícias dos estados que fazem divisa com outros países criando grupos especializados para atuarem de forma preventiva e repressiva nos limites desses estados, com equipamentos adequados ao terreno e apoiados por informações de inteligência das polícias Federal, Rodoviária Federal e a Força Nacional de Segurança Pública.

Fonte: MJ
__________________
IMPRENSA SINDASP-SP
imprensa@sindasp.org.br

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.