PIII de Franco da Rocha substituiu as lâmpadas incandescentes por refletores de baixo consumo

0
51

O Programa de Melhoria do Gasto Público – Desperdício Zero serviu de base para a Penitenciária de Franco da Rocha III dar impulso ao estudo e implantação do projeto de substituição das lâmpadas incandescentes por iluminação LED, com economia nas despesas e sem prejuízo da qualidade dos serviços.

 

A princípio, a ideia de aliar viabilidade técnica com economia parecia uma utopia. Contudo, estudos comprovaram que esse sonho era viável. A Penitenciária de Franco da Rocha III vem substituindo, desde dezembro de 2014, o atual sistema de iluminação equipado com lâmpadas de vapor de sódio, por refletores de LED (Light Emitting Diode), tendo como foco a economia de aproximadamente 72,8% com os gastos de energia elétrica e 75% com manutenção.

 

Nesse contexto, outro fator também contribuiu para dar base à decisão: os constantes relatos do Centro de Escolta e Vigilância Penitenciária sobre as dificuldades de visualização da linha de tiro, em função dos refletores inoperantes. À frente desses trabalhos estão os servidores Rady Bezerra de Moraes, diretor Administrativo, juntamente com os Agentes de Segurança Penitenciária (ASPs) Fernando da Silva Costa, por ter longa e comprovada experiência na área e Fábio José Polido, na qualidade de gestor de economia.

 

Dupla economia

O cálculo para a implantação total do sistema de LED na P III tem um custo aproximado de R$ 78.650,00, com retorno em cerca de 30 meses de utilização. Para José Aparecido Ribeiro, esse prazo é viável, se comparado com o que o estudo traz sobre o custo mensal com manutenção dos equipamentos atuais.

 

Os 121 refletores de vapor de sódio geram um custo mensal aproximado de R$ 3.600,00 de energia elétrica. Por outro lado, se o mesmo sistema fosse equipado com lâmpadas LED, o gasto mensal com energia seria de R$ 980,00. Em outras palavras, a lâmpada de LED consome 27,2%, se comparado ao sistema atual, resultando em uma economia na ordem de 72,8% ou R$ 2.620,00 por mês de economia com fornecimento de energia elétrica – cerca de R$ 31.440,00 deixarão de ser gastos por ano.

 

Segundo o diretor da unidade, o estudo comprova que há vantagem econômica na implantação do sistema de LED. “Com a iluminação a LED não há necessidade das trocas periódicas de lâmpadas e reatores e vida útil é calculada em 11 anos”, explica Ribeiro.

 

Qualidade da iluminação

A título de experiência, em dezembro de 2014 foram instalados 13 refletores de LED de 150 W na muralha da unidade prisional de Franco da Rocha. Carlos Aurélio de Jesus, diretor do Centro de Escolta e Vigilância da Penitenciária (DCEVP), relata que os novos refletores aumentaram a luminosidade, o que proporciona uma melhor visão noturna.

 

Para Aurélio de Jesus, outro ponto a ser considerado são as constantes quedas de energia elétrica a que estão sujeitos. Segundo ele, a falta de energia aciona automaticamente o gerador, porém, os refletores de vapor de sódio levam em média de 3 a 5 minutos para serem reativados. Por outro lado, as luminárias de LED acendem imediatamente após acionados. “A iluminação instalada e operada apropriadamente serve para desencorajar ações ilícitas”, pondera Aurélio de Jesus.

 

A ideia inicial de aliar viabilidade técnica com economia saiu da teoria e passou a fazer parte da realidade. A PIII segue com seu projeto de instalar 121 refletores na extensão de toda a muralha e também nas áreas internas dos pavilhões habitacionais com previsão de término da ação para outubro de 2015.

 

Da Secretaria da Administração Penitenciária

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.