PM agride homem com soco na Grande São Paulo

10
1564

Um homem foi agredido com um soco na boca por um policial militar durante abordagem no último sábado (29), em Caieiras, na Grande São Paulo. Em imagens, o senhor chamado Kaio Souza, aparece discutindo com o policial, identificado como cabo Oliveira, que grita algumas vezes para se afastar e depois dá um soco nele, que cai no chão.

As imagens mostram mostra quando Kaio Souza, se dirige ao cabo Oliveira, que o empurra. A discussão continua e o policial empurra novamente. Em determinado momento, Oliveira desfere um soco na região do queixo e boca de Kaio, que cai ao chão. Segundo a PM, o homem foi socorrido ao Hospital de Caieiras.

Uma pessoa gravou um vídeo nas redes sociais denunciando que os policiais foram racistas.

A Polícia Militar informa que foi instaurado IPM para apurar o caso, que é acompanhado pela Corregedoria da PM. O policial foi afastado do serviço operacional. O caso foi registrado na Delegacia de Caieiras e será encaminhado ao 1º DP da cidade, que dará continuidade às apurações.

10 COMENTÁRIOS

  1. Deveria mesmo ter mais respeito , entre as forças de segurança. Afinal combatemos do mesmo lado , mesmo que em instituições diferentes .

    • ‘CARA, a PM, com raras exceções não respeitam outras categorias. Exemplo, vejam o que fazem com a GCM e fez com a CIVIL. Os caras se acham, antes nos respeitavam. Agora depois que a PEC 104 passou, pronto, estão se achando ameaçados. viramos inimigos deles’.

  2. Policial Militar despreparado, preconceituoso, desrespeitoso e que eu acredito que a corporação não apoia esse tipo de comportamento inadequado desse policial e agora ele tem que responder judicialmente seu ato e fala, se a categoria que pertence a SAP é lixo, envolve então o Secretario da Administração Penitenciaria e toda a instituição e também o Governo Dória concordam? esse policial tem que responder por isso!

    • PARA, PARA, VÁ FAZER ACADEMIA DELES ANTES DE FALAR ALGUMA COISA. AÍ VC. NOS FALA. NÃO APOIAM UMA OVA. ACORDA GUARDA. DEIXARAM DE GANHAR 1 MILHÃO E 800 MIL NO ANO. A PRIVATIZAÇÃO ERAM PARA SER COMANDADA PELOS CORONÉIS REFORMADOS E OS DELEGADOS APOSENTADOS. ACORDA GUARDA. TIRA A TOCA.

  3. Isso tem que acabar, essas ocorrências de pms,já passou do limite…Os sindicatos devem se empenhar na câmera ou equivalente , que abordagem e desinteligencias devem ser passadas para as polícias repontáveis por cada secretaria… Assim como no exercito, as polícias devem chamar a (PE) nas policiais estaduais deve ser chamadas as corregedorias de cada secretaria, não tem cabimento polícia algemando polícia, exceto quando é roubou ou algo grave, aí eu não tem jeito, fora isso, não pode acontecer….

  4. Mano tem policia e tem POLICIA DE QUESTAO, se o pm faz isso comigo eu matava ele. Policia q nao Respeita colega, imagina oq nao faz com.o.paisano.na rua.

  5. O PM tem que se retratar em público, pois falou que agente penitencio e tudo lixo, desmoralizou a secretaria do Governo SP a SAP, sindicato que nós representa devem agir imediatamente e não deixar a nossa imagem pior do que já está, a anos passamos por isso e enquanto ficarmos calado isso nunca vai acabar, sendo polícia penal ou não, e companheiros vamos seguir as novas regras de abordagem, bilão só se lasca…humildade e respeito, e se mesmo assim for ofendido e humilhado, é só procurar nossos direitos, boletim de ocorrência e vamo pra cima…Basta de humilhação, todo dias passa na TV PMs fazendo merda, e nem por isso generalizamos…

  6. Se estiver errado baixa a bola e deixa o policial fazer o trampo dele,se sentir ofendido depois toma as providencias sem revanchismo.
    Essa abordagem ficou quadrada pela carteirada, o suposto disse que era ASP e o PM disse que ele não era nada,e chamou o suposto ASP de LIXO,não é novidade os PM pensarem isso dos ASPs,então fiquem atentos ASPs nada de carteirada deixa os PMs se afogarem nas suas ações.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.