Inicio Sistema Prisional Policiais Penais impedem entrada de entorpecentes e celulares em presídios do Estado...

Policiais Penais impedem entrada de entorpecentes e celulares em presídios do Estado de São Paulo

0

O Sindasp-SP informa sobre a tentativa frustrada de pessoas ao enviar objetos ilícitos a presídios da Capital, Grande São Paulo, Alto do Tietê, Vale do Paraíba e Litoral na última semana. No caso dos ilícitos remetidos por correspondência, os remetentes tiveram seus nomes suspensos do rol de visitas da SAP. Os presos que receberiam os itens proibidos respondem a Procedimento Disciplinar Apuratório.

Capital

No Centro de Detenção Provisória (CDP) Chácara Belém I, na zona leste da Capital, a mãe de um preso enviou ao presídio um saco de balas contendo material semelhante à maconha. O caso ocorreu na última quarta-feira (10) e os ilícitos foram identificados no momento da revista de rotina.

O boletim de ocorrência foi registrado no 81º Distrito Policial a Capital.

Franco da Rocha

Na última sexta-feira (12), durante os procedimentos de revista feitos pelos Policiais Penais da Penitenciária I “Mário de Moura e Albuquerque” de Franco da Rocha, foi encontrado no interior de um tubo de creme dental um invólucro contendo substância parecida com a droga sintética K4.

Na Penitenciária II “Nilton SIlva” de Franco da Rocha foram registrados três eventos envolvendo material semelhante ao K4 enviado à unidade prisional via correspondência.

No última quinta-feira (11), familiares de presos enviaram à penitenciária chuteiras com ilícitos escondidos no solado. Em um dos casos, havia 194 micro pontos de papel. No outro, foram encontrados dois pedaços de papel alaranjados.

Já no sábado (13), irmã de um sentenciado escondeu 190 micro pontos de papel dentro de um tubo de creme dental. O flagrante ocorreu no momento em que o objeto passava pelo Raio-X.

Agentes de Escolta e Vigilância Penitenciária que faziam a ronda na parte externa do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) encontraram uma mochila contendo 11 aparelhos celulares, dois chips de telefonia e dois cabos USB. O caso ocorreu na última quinta-feira (11).

Já na última terça-feira (16), os agentes de segurança frustraram a tentativa de envio de entorpecentes similares à droga sintética K4 para dentro da unidade prisional.

Os três casos registrados somaram 668 micro pontos do entorpecente suposto K4. Em todos os casos as substâncias, enviadas via correspondência à penitenciária por genitoras e por um amigo de sentenciados, estavam escondidos sob a tampa de embalagens de polivitamínicos.

Todo o material apreendido foi encaminhado à Delegacia de Polícia do município.

São Bernardo do Campo

Policiais Penais do Centro de Detenção Provisória (CDP) de São Bernardo do Campo encontraram 330 micro pontos de papel semelhante à droga sintética K4 escondidos no cós de uma calça. O material foi enviado ao presídio via correio pela genitora do detento.

Já última terça-feira (16), Agentes de Escolta e Vigilância Penitenciária apreenderam um invólucro com diversos ilícitos na área externa da unidade prisional.

Em inspeção do pacote foram identificados três celulares, quatro chips de telefonia celular, três fones de ouvido, um cabo USB, dois pedaços de fiação elétrica, três placas eletrônicas de carregador de celular, cinco pacotes com aproximadamente 4 gramas de entorpecente similar à cocaína e dois invólucros com aproximadamente 3 gramas de substância característica à maconha.

O boletim de ocorrência foi feito no 8º Distrito Policial de São Bernardo do Campo.

São Vicente

Os Policiais Penais de São Vicente apreenderam eletrônicos enviados pelos correios por familiares de presos na última quinta-feira, dia 11 de junho. Os ilícitos estavam escondidos em itens encaminhados pelo pai e pela mãe de dois internos.

Por meio do aparelho de raio-X, os servidores do presídio revistavam as correspondências destinadas aos sentenciados, quando observaram um formato estranho no material enviado por um homem de 62 anos. O suspeito é pai de um preso e colocou uma placa de celular e um chip telefônico dentro de uma garrafa de plástico.

No mesmo dia, os agentes encontraram duas placas de celular e um chip telefônico escondidos dentro de pés de moleque. O doce foi enviado pelos correios pela mãe de um detento, uma mulher de 58 anos.

Os ilícitos foram encaminhados para o 3º Distrito Policial de São Vicente, onde foram lavrados os Boletins de Ocorrência. Os remetentes tiveram seus nomes suspensos do rol de visitas da SAP. A direção da penitenciária enviou comunicados para a Vara de Execuções Criminais, além de instaurar Procedimento Disciplinar Apuratório.

Suzano

Os Policiais Penais do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Suzano apreenderam 15,6 gramas de cocaína enviados pelos correios pela irmã de um detento no último sábado, dia 13 de junho. A droga estava camuflada dentro de cigarros comuns.

Com a ajuda do aparelho de raio-X, os servidores que revistavam as correspondências enviadas por familiares dos internos desconfiaram do material encaminhado por uma mulher de 30 anos. Tratava-se de 15,6 gramas de cocaína que a irmã de um preso escondeu dentro do filtro de cigarros, numa tentativa frustrada de burlar a segurança do presídio.

O entorpecente foi encaminhado para o 2º Distrito Policial de Suzano, onde foi lavrado o Boletim de Ocorrência. A remetente teve o nome suspenso do rol de visitas da SAP. A direção do CDP enviou comunicado para a Vara de Execuções Criminais, além de instaurar Procedimento Disciplinar Apuratório.

Tremembé

Policiais Penais do Centro de Progressão Penitenciária “Dr. Edgard Magalhães Noronha”, o CPP de Tremembé, apreenderam 1,263 quilo de entorpecentes e 35 eletrônicos na tarde desta segunda-feira, dia 15 de junho. Os itens estavam em uma sacola abandonada na parte de fora do presídio.

Por volta das 13h00, os servidores encontraram uma bolsa nas proximidades do estabelecimento penal enquanto realizavam a ronda de rotina na área externa. Ao analisarem seu conteúdo, os funcionários verificaram que havia 11 celulares com 11 carregadores, 10 baterias e três chips telefônicos dentro da sacola, além de 1,158 quilo de maconha e 105 gramas de supermaconha, droga popularmente conhecida como skunk ou skank.

O material foi encaminhado para a Delegacia de Polícia local, onde foi lavrado o Boletim de Ocorrência. A direção do CPP de Tremembé instaurou os procedimentos apuratórios de praxe para investigar o caso.

Policiais Penais da Penitenciária Feminina 2 de Tremembé apreenderam maconha sintética, popularmente conhecida como K4, em uma correspondência enviada pela mãe de uma sentenciada na última terça-feira, dia 16 de junho.

Por volta das 13h45, as servidoras da unidade prisional realizavam a inspeção no material enviado pelos correios por familiares das presas, com ajuda do aparelho de raio-X, quando desconfiaram dos itens encaminhados por uma mulher de 52 anos. A suspeita é mãe de uma detenta e escondeu dois pedaços de papel de maconha sintética em um rolo de barbante, que a interna usaria em atividades de artesanato.

A droga foi encaminhada para a Delegacia de Polícia de Taubaté, onde foi lavrado o Boletim de Ocorrência. A mãe da presa teve o nome suspenso do rol de visitas da SAP. A direção da penitenciária enviou comunicado para a Vara de Execuções Criminais, além de instaurar Procedimento Disciplinar Apuratório.

Mongaguá

A ação aconteceu na noite de segunda-feira, dia 15 de junho. Por volta das 23h40, o servidor escalado para uma das torres de vigilância do presídio observou o comportamento suspeito de homens não identificados na área externa do estabelecimento penal. Imediatamente, o alarme de segurança foi acionado. Os infratores tentaram arremessar invólucros pelo muro do CPP, mas fugiram com a aproximação dos agentes.

Ao chegarem ao local, os servidores apreenderam os pacotes abandonados e verificaram que se tratava de 695 gramas de maconha.

A droga foi encaminhada para o 2º Distrito Policial de Mongaguá, onde foi lavrado o Boletim de Ocorrência. A direção da unidade prisional instaurou os procedimentos apuratórios de praxe para investigar o caso.

Sem comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile