Policiais Penais impedem entrada de ilícitos em unidades prisionais paulista

0
194

Policiais Penais impedem a entrada de objetos ilícitos em presídios da Grande SP

No último final de semana, o Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Franco da Rocha frustrou a tentativa de envio de objetos proibidos via correio à unidade prisional. No sábado, 17, policiais penais encontraram vários pedaços de papel semelhantes ao entorpecente K4 e uma porção de material esverdeado parecido com maconha escondidos em um fundo falso de pote de margarina. No outro caso, ocorrido no mesmo dia, a mãe de um preso ocultou cinco recortes de papel análogos à K4 em um frasco de gel capilar.

No domingo,18, a revista de rotina impediu a entrada de uma placa de microcelular e outros cinco chips telefônicos. Os ilícitos estavam escondidos dentro de um frasco de amaciante de roupas.As apreensões foram encaminhadas ao Distrito Policial de Franco da Rocha.

Uma calça contendo 70 filipetas de papel foi enviada ao Centro de Detenção Provisória (CDP) “ASP Nilton Celestino” de Itapecerica da Serra. A peça foi encaminhada ao presídio pela esposa de um detento no último sábado,17. O material, semelhante à droga sintética K4, foi barrado de entrar pelos agentes que faziam a inspeção nos objetos recebidos.

O boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia de Polícia de Itapecerica da Serra.

Na tarde do último domingo,18, os policiais penais que faziam a vigilância na muralha da Penitenciária II “Desembargador Adriano Marrey” de Guarulhos flagraram a tentativa frustrada de um homem de arremessar dois pacotes em direção ao pavilhão habitacional. De imediato, uma equipe de segurança foi acionada para realizar a inspeção nos objetos que caíram na linha de tiro. Ao abrir o invólucro os servidores encontraram quatro aparelhos celulares, quatro fones de ouvido, um carregador e três cabos USB.

Ao realizarem escolta na área externa da unidade prisional, os servidores encontraram outros três pacotes contendo 10 aparelhos celulares, dez chips telefônicos, três carregadores de bateria, quatro fones de ouvido e cinco cabos USB deixados próximo à muralha.

Todos os objetos foram levados para o 8º Distrito Policial de Guarulhos para registrar o boletim de ocorrência.

Na  segunda-feira,19, a mãe de um detento enviou um maço de cigarros com supostos entorpecentes ao Centro de Detenção Provisória (CDP) “Dr. Calixto Antonio” de São Bernardo do Campo. O materiais semelhantes ao K4 estavam ocultos em filtros de cigarros e foram flagrados pelos profissionais de segurança que faziam a revista manual nos objetos recebidos via correio. O boletim de ocorrência foi registrado no 8º Distrito Policial do município.

Parentes de sentenciados enviam drogas para a PII de Hortolândia

A Secretaria da Administração Penitenciária informou que na manhã do dia 19, policiais penais apreenderam cinco folhas de papel contendo a droga sintética K4 na Penitenciária “Odete Leite de Campos Critter” de Hortolândia II, durante o procedimento de revista nas mercadorias enviadas por correspondência. Os entorpecentes foram enviados por mães de sentenciados e foram encontrados nas solas de pares de chuteiras. O material apreendido foi encaminhado à delegacia do município. A SAP abriu um Procedimento Disciplinar Investigatório para descobrir se os presos estão envolvidos nos casos.

Policiais Penais impedem a entrada de ilícitos em presídios da Capital e Grande SP

Capital

Policiais Penais que faziam a inspeção nos objetos recebidos via correspondência no Centro de Detenção Provisória (CDP) Chácara Belém I flagraram aparelhos eletrônicos e supostos entorpecentes dentro de uma caixa enviada pelo irmão de um custodiado.

Ao abrir o pacote os servidores se depararam com 12 aparelhos celulares, quatro carregadores, nove chips telefônicos, quatro cabos USB, sete fones de ouvido, 49 porções de substâncias análogas à cocaína e quatro folhas de papel similares à droga sintética K4.

A ocorrência aconteceu na última quarta-feira,21, feriado de Tiradentes. Os materiais foram encaminhados ao 31º Distrito Policial da Capital.

Franco da Rocha

Nesta quinta-feira,22, a esposa de um sentenciado da Penitenciária “Mário de Moura e Albuquerque” de Franco da Rocha, enviou sete filipetas de papel semelhantes ao K4 via correspondência à unidade prisional. A tentativa de introduzir objetos ao interior do presídio foi frustrada pelos agentes de segurança, que interceptaram a suposta droga escondida na tampa de um tubo de gel para cabelo.

O boletim de ocorrência foi realizado na Delegacia de Polícia do município.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.