Policial Penal é agredida na ala de progressão da Penitenciária Feminina de Pirajuí

0
558

A início de acordo com as servidoras ocorreu uma desobediência por parte de uma reeducanda na escola, onde a Diretora do centro de trabalho e educação ordenou que a mesma retornasse a sala de aula. Porém a Policial sem ser comunicada do fato ocorrido foi recolher a presa, quando aconteceu um tumulto.
A servidora chamou a diretora do plantão para que abrissem a porta para tirar a presa para e conduzi-la a cela do castigo. Imediatamente ao abrir a porta para tirar a presa a presa, a mesma partiu para cima da funcionária a derrubando e aplicando um mata Leão, também lhe puxou o cabelo e desferiu vários golpes. Após o auxílio da Diretora de plantão a servidora conseguiu se desvencilhar. Também nesse momento ocorreu um tumulto generalizado das presas, fato que gerou grande tensão entre as policiais que ali trabalham. A vítima encontra-se segurando informações das companheiros com hematomas e dores após tais agressões e extremamente abalada. O Sindasp-SP repudia qualquer tipo de agressão aos trabalhadores do sistema e irá acompanhar através do Diretor Administrativo Luciano Carneiro as providências que serão tomadas em relação as medidas que serão tomadas pela Diretoria e desde já se põe a disposição para auxiliar as servidoras da unidade.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.