Presos iniciam rebelião na Casa de Custódia em Teresina

0
20

Os presos do Pavilhão D da Casa de Custódia iniciaram uma rebelião por volta das 21h deste sábado, após uma tentativa de fuga frustrada pela ação dos agentes penitenciários, que impediram ação de seis detentos que se preparavam para sair do sistema através de um buraco na cela 10.

 

De acordo com o presidente da Associação Geral do Pessoal Penitenciário do Estado do Piauí

 

(Agepen-PI), Marcelo Cardoso, os agentes plantonistas perceberam uma movimentação suspeita em uma cela que estava isolada e depois de uma rápida vistoria, constataram que havia um pequeno buraco por onde cerca de seis detentos poderiam fugir.

 

“Os agentes abortaram a fuga desses presos que, na verdade, eram de outras celas e estavam tentando fugir por essa outra [cela] isolada, que dá acesso ao ginásio, por onde é mais fácil sair. Como os agentes conseguiram evitar, os outros detentos começaram a se rebelar no pavilhão D e terminou indo para os outros pavilhões”, explicou Marcelo Cardoso.

 

Ainda de acordo com o presidente da Agepen-PI, os policiais da Força Tática da Companhia do Promorar, do BPRone, juntamente com a Diretoria de Inteligência e Proteção Externa (DIPE), permaneceram na área externa da Casa de Custódia. “Por volta das 22h, a Polícia Militar foi para a área externa e utilizou bombas de efeito moral para acalmar os presos do Pavilhão D”, pontuou.

 

Superlotação

 

A capacidade da Casa de Custódia é de 334 detentos, mas atualmente há 904 presos no sistema. “Na última rebelião tinha cerca de novecentos presos e reduziu para oitocentos, mas aumentou outra vez. Os agentes já estavam temerosos que haveria essas tentativas de fuga e agora, por conta dessa tentativa frustrada, os presos começam a querer quebrar a cadeia como forma de represália”, ressaltou Marcelo Cardoso.

 

Fonte: GP1

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.