Resumo de Apreensões: Competência de Policiais Penais é mais eficaz que a ousadia dos criminosos

0
170

Presidente Bernardes

Na Penitenciária “Silvio Yoshihiko Hinohara”, no dia 22, uma visitante foi flagrada por Policiais Penais com um micro celular escondido na genitália após passar pelo escâner corporal da unidade. No dia seguinte, durante o mesmo procedimento, quatro visitantes foram flagradas com uma folha dobrada da droga sintética K4 na barra do top, 22 fones de ouvido escondidos dentro de gomos de linguiça, 42 partes de papel com droga sintética K4 no forro da calcinha e cinco pedaços de papel também com a droga sintética K4 no cós da calça.

 

Mirandópolis

No sábado, duas mulheres foram flagradas ao passarem pelo escâner corporal da Penitenciária “Lindolfo Terçariol Filho”, a PII de Mirandópolis. A primeira escondia quatro pedaços de papel quadriculado de K4 no cós da calça. A segunda, trazia uma peruca na cabeça. O item não é permitido por questão de segurança. Na Penitenciária “Nestor Canoa de Mirandópolis, a PI, dia 22, uma mulher foi questionada por Policiais Penais se trazia um invólucro nas partes íntimas. A desconfiança surgiu após a revista corporal com aparelho body scanner. Ela retirou um invólucro com cocaína.

 

Lavínia

Na Penitenciária “Luiz Aparecido Fernandes”, a PII, dia 22, a mãe de um sentenciado foi pega com duas folhas de papel da droga sintética K4 ao passar pelo escâner corporal da unidade. Na Penitenciária “Paulo Guimarães’’, a PIII, neste final de semana, as companheiras de dois sentenciados foram surpreendidas ao tentarem entrar na unidade prisional com celulares introduzidos nas partes íntimas. Os objetos foram visualizados nas imagens geradas pelo equipamento de escâner corporal.

 

Valparaíso

Na Penitenciária de Valparaíso, dia 22, Policiais Penais apreenderam quatro pacotes com maconha que estavam escondidos nas roupas íntimas de uma visitante. O flagrante ocorreu quando ela passou pelo escâner corporal.

 

Irapuru

Sábado, duas visitantes foram impedidas de entrar na Penitenciária de Irapuru pois o escâner corporal da unidade mostrou nas imagens algo irregular. Por fim, foi achada uma porção de maconha escondida dentro de uma das sacolas trazidas por uma mulher. Já a outra visita, trazia um acessório para aparelho celular, também dentro de outra sacola.

 

Martinópolis

Dia 22, na Penitenciária “Tacyan Menezes de Lucena”, a esposa de um sentenciado tentou visitá-lo, mas foi barrada logo após ficar constatado que ela trazia, em uma sacola, um celular com chip e bateria.

 

Capital

O Centro de Detenção Provisória I "Vicente Luzan da Silva", de Pinheiros, registrou, no domingo, a apreensão de ilícito com a companheira de um preso. Ao ser submetida ao escâner corporal, os Policiais Penais notaram anormalidade na região íntima da mulher. Ao ser indagada, ela negou estar com qualquer objeto em seu corpo, sendo, portanto, encaminhada ao Hospital Maternidade Dr. Mario Degni para realização de exame. Os exames feitos no hospital confirmaram que havia um invólucro escondido na região do ânus da visitante contendo dois micros celulares.

 

São Bernardo do Campo

No sábado, dia 22, os Policiais Penais do Centro de Detenção Provisória "Dr. Calixto Antônio", de São Bernardo do Campo flagraram uma mulher com ilícito introduzido em seu órgão genital. Encaminhada para local apropriado, a mulher retirou o objeto e entregou para servidoras que a acompanhavam. O invólucro continha um aparelho microcelular e um chip.

 

Cerqueira César

A filha de um detento foi barrada tentando entrar na Penitenciária de Cerqueira César com 198 micropontos de LSD e droga sintética k4 escondidos em sua calcinha. A descoberta ocorreu no sábado durante procedimento de revista pelo escâner corporal. Questionada, a jovem confessou a irregularidade. Com ela, havia os micropontos de LSD e três folhas de papel com maconha sintética. A visitante relatou aos funcionários que estava em frente ao presídio, quando uma mulher desconhecida ofereceu R$ 1 mil para que ela entrasse na unidade com as drogas.

 

Itatinga

Uma mulher foi flagrada tentando entrar no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Itatinga com 145 g de maconha em suas partes íntimas. O flagrante ocorreu durante procedimento de revista pelo escâner corporal. Neste momento, ela pediu para usar o banheiro e foi acompanhada por uma Policial Penal feminina. A funcionária observou que havia sangue na urina, indicando alguma lesão nas partes íntimas. Questionada novamente, a mulher confessou a irregularidade. Alegou que “comprou fiado” a droga, pelo preço de R$ 350. Disse que pretendia fazer uma surpresa para o companheiro preso levando o entorpecente para ele, porém, relatou que a finalidade era comercializá-lo dentro do presídio.

 

Franca

A irmã de um detento foi surpreendida tentando entrar na Penitenciária de Franca com uma porção de maconha escondida nas partes íntimas ânus, durante procedimento de revista pelo escâner corporal. A descoberta ocorreu domingo, quando os Policiais Penais desconfiaram de volume suspeito na região íntima da visitante. Questionada, ela negou irregularidades. Diante dos fatos, a mulher foi informada que seria levada ao hospital para exames. Enquanto aguardava a chegada da Polícia Militar, tentou se livrar da droga, tirando de sua genitália e escondendo sob o sutiã. Entretanto, teve a ação flagrada pelos servidores.

 

Serra Azul

A esposa de um detento foi surpreendida tentando entrar na Penitenciária II de Serra Azul com 200 g de maconha, durante revista pelo escâner corporal, na manhã de domingo. A droga foi encontrada dentro de duas embalagens plásticas, escondidas no meio das roupas que ela levaria para o marido preso. Questionada, a mulher disse que pretendia entregar o entorpecente ao marido, para ser comercializado dentro da unidade prisional.

 

Hortolândia

Domingo, uma mulher de 27 anos foi detida na Penitenciária III de Hortolândia, durante o procedimento de revista, com 20 g de maconha na região pélvica. Policiais Penais perceberam as irregularidades por meio da imagem produzida pelo scanner corporal. Ao ser questionada, ela confessou que pretendia entregar a droga ao companheiro.

 

Suzano

Duas visitantes foram barradas ao tentar entrar com drogas no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Suzano, no sábado que antecedeu o carnaval, dia 22. Ao todo, foram apreendidos mais de 50 g de entorpecentes, além de folhas de maconha sintética (popularmente conhecida como K4). Pela manhã, a companheira de um detento foi surpreendida com drogas na calcinha ao ser revistada pelas Policiais Penal do presídio, que desconfiaram de um volume atípico no corpo da suspeita. Questionada, ela admitiu que escondeu um invólucro com 15,2 g de cocaína na roupa íntima, além de 4 pedaços de papel de K4. Mais tarde, uma segunda infração foi registrada com a esposa de um detento. A visitante colocou 101 pacotes de maconha dentro de uma macarronada, que pretendia entregar ao preso. Ao todo, os embrulhos somavam 39 g da erva.

 

Casa Branca

Uma jovem de 19 anos foi detida na Penitenciária “Joaquim de Sylos Cintra” de Casa Branca, durante o procedimento de revista, no domingo. Policiais Penais perceberam as irregularidades por meio da imagem produzida pelo scanner corporal. Ao ser questionada, a companheira de um detento confessou que estava com informações do crime organizado escritas no lado avesso da camiseta que usava.

 

Piracicaba

No Centro de Detenção Provisória de Piracicaba, uma visitante foi impedida de entrar após ser flagrada com 65,7g de maconha que havia escondido nas partes íntimas. Ela foi pega após passar pelo escâner corporal, no domingo de Carnaval. Já na Penitenciária da mesma cidade, uma mulher foi surpreendida sábado ao tentar entrar na unidade com um invólucro contento maconha escondido em suas partes íntimas. O flagrante se deu após ela passar pelo escâner corporal.

 

Porto Feliz

Dia 22, no Centro de Progressão Penitenciária de Porto Feliz, uma mulher foi impedida de entrar após agentes constarem que ela trazia na sacola de comida uma moeda de R$0,05 no fundo do prato de macarronada. O prato havia passado pelo equipamento de raio-x.

 

Limeira

Uma mulher foi impedida de entrar no Centro de Detenção Provisória de Limeira após Policiais Penais constatarem que ela trazia um invólucro contento um celular em suas partes íntimas. Ela foi fagrada no dia 23 após passar pelo escâner corporal da unidade.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.