Servidor do CDP de Belém I é destaque em festival de Escalada Esportiva

0
63

Em seus dias de folga, o agente de segurança da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), Anderson Pereira Lima, carrega nas costas uma mochila com mosquetões, cordas, cadeirinha, capacete e sapatilhas e segue para as seções de treinamento de Escalada Esportiva. A prática envolve atividades de subida em montanhas e paredes de rocha com auxílio de equipamentos especiais.

O esforço garantiu ao atleta o segundo lugar no 3º Festival de Escalada na Pedreira do Dib, em Mairiporã, região metropolitana de São Paulo. A competição de resistência premiou quem escalasse 500 metros de altitude em menor tempo. Dentre os 36 participantes, Lima conquistou o 2º lugar ao realizar a prova em 3h01min – uma diferença de apenas 4 minutos para o primeiro colocado.

Há dois anos, o esportista trabalha no Centro de Detenção Provisória (CDP) Chácara Belém I, unidade prisional da Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Metropolitana de São Paulo (Coremetro), e há oito realiza escaladas. Ele afirma que sua vida mudou totalmente em uma viagem como mochileiro para a Bolívia, quando teve o primeiro contato com o esporte.

“Conheci um grupo de alpinistas na Cordilheira Real, em uma região montanhosa chamada Chacaltaya, e eles me explicaram como era o esporte que me interessou muito. Depois disso, voltei ao Brasil e procurei um curso especializado em escalada”, explica. Além da Bolívia, o agente já escalou montanhas na Argentina, no Chile, no Peru, sem contar com Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro.

Benefícios

Pesquisas médicas indicam que a atividade física contribui para a melhoria na saúde. O servidor comprovou essa eficácia em sua vida substituindo, aos poucos, os remédios pelos exercícios regulares, aliados a uma alimentação mais saudável. “A escalada esportiva oferece grandes benefícios, como sensação de prazer, alívio de estresse, aumento de força e de resistência física”, garante o servidor.

De acordo com Lima, a prática esportiva o tornou uma pessoa mais tranquila e feliz, com reflexos também no convívio social, sobretudo com a esposa, sua principal companheira de escalada. Dentro desse universo, ele declara como sendo suas as palavras do grande alpinista brasileiro Bernardo Collares, resumindo assim seu amor pelo alpinismo: “As montanhas são uma espécie de reino mágico, onde, por algum encantamento, eu me sinto a pessoa mais feliz do mundo”, conclui.


Fonte: SAP

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.