Sindasp convoca Assembleias para aprovar paralisação em protesto pelo assassinato de mais um ASP

0
20

 

 

 

A pedido de um grande número de agentes de segurança penitenciária (ASP), que mantiveram contato com o Sindasp-SP via redes sociais, e-mails, grupos em aplicativos e telefones, o sindicato convoca a categoria para a Assembleia Geral Extraordinária (AGE) que acontece na próxima quarta-feira (5).

 

Serão realizadas assembleias em diversas regiões do Estado e o objetivo é discutir os assassinatos cometidos contra agentes penitenciários e votar pela aprovação ou não de uma paralisação de luto da categoria em protesto às mortes, entre outras soluções. 

 

 

 

 

DATA

REGIONAL

LOCAL DA ASSEMBLEIA

1ª chamada / 2ª chamada

5/11/2014

Pres. Prudente

Sede Estadual

19h    –    20h

5/11/2014

Pres. Venceslau

Sede Regional

17h    –    18h

5/11/2014

Lucélia

Sede Regional

14h    –    15h

5/11/2014

Assis

Penitenciária de Assis

18h    –    19h

5/11/2014

Marília

Sede Regional

14h   –    15h

5/11/2014

Andradina

Sede Regional

19h   –    20h

5/11/2014

S. J. Rio Preto

CDP de SJRP

18h   –    19h

5/11/2014

Ribeirão Preto

CDP de Ribeirão Preto

19h   –    20h

5/11/2014

São Paulo

Sede Regional

19h   –    20h

5/11/2014

Hortolândia

Em frente ao complexo

18h   –    19h

5/11/2014

Sorocaba

Sede Regional

19h    –    20h

5/11/2014

Taubaté

Sede Regional

17h    –    18h

5/11/2014

Taiúva

AGE Independente

CDP de Taiúva

18h30 – 19h30

 

 

Somente em 2014 foram cinco casos de assassinatos de servidores. Na Baixada Santista foram dois casos, um em Osasco, um em Campinas e na noite deste domingo (2), o ASP Marcos Antonio Azenha, do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Taiúva, foi assassinado com cerca de 15 tiros. Azenha morava em Santo Anastácio. O Diretor Administrativo do Sindasp-SP em São José do Rio Preto, Donizete de Paula Rodrigues, esteve em Taiúva nesta segunda-feira para dar apoio e ouvir os funcionários da unidade.

 

Em Praia Grande, o diretor de disciplina do Centro de Detenção Provisória (CDP), Charles Demitre Teixeira, foi assassinado dentro do seu carro e em frente sua casa, em 21/8/2014. O servidor foi assassinado com pelos menos 20 disparos de fuzis de calibre 5,56 milímetros e dez tiros de calibre .40, conforme apontou a Polícia Militar. No mesmo mês, também em Praia Grande, um agente de escolta e vigilância penitenciária (AEVP) foi assassinado e foi registrada a tentativa de assassinato contra ASP.

 

Em Osasco, em 9/9/2014, o ASP Agnaldo Barbosa Lima, do Centro de Detenção Provisória (CDP) II, assassinado quando se dirigia a pé para o trabalho por volta das 6h. Lima foi atingido por diversos disparos e veio falecer na hora. Quando foi assassinado o agente penitenciário falava ao celular com a esposa.

 

Em Campinas o ASP Cleoni Geraldo Lima, que trabalhava na Penitenciária de Hortolândia, foi assassinado a tiros na noite de 7/10/2014, com sete tiros de arma calibre 9 milímetros. De acordo com as informações, dois homens desceram de um carro e começaram a atirar no agente penitenciário, que foi atingido por dois dos disparos na cabeça. Mesmo baleado, o ASP tentou fugir conseguindo correr por cerca de 20 metros, mas foi perseguido pelos assassinos que acabaram realizando outros disparos. Lima foi levado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.