Inicio Sistema Prisional Sindasp envia pedido para que seja averiguado pela Secretaria possíveis carências estruturais...

Sindasp envia pedido para que seja averiguado pela Secretaria possíveis carências estruturais e funcionais que possam estar comprometendo a segurança na Penitenciária de Getulina.

0

O Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária do Estado de São Paulo (Sindasp-SP), com sede estadual em Presidente Prudente, enviou através do Diretor Administrativo da Regional de Marília representada pelo Agente de Segurança Penitenciário Luciano Novaes Carneiro, nesta quinta-feira (24), um pedido para que seja averiguado pela Secretaria possíveis carências estruturais e funcionais que possam estar comprometendo a segurança na Penitenciária de Getulina.

Para tal pedido, o diretor informou que recebeu algumas reclamações de Agentes que estão preocupados, e relatam que existe um grande Déficit de servidores aliado a questões como o perfil de sentenciados com certo grau de periculosidade elevado e também algumas falhas na estrutura, como a falta de tela de proteção sobre as quadras de recreação e pátios internos.

“Também os funcionários alegam constantes acessos de presos para a parte de cima da unidade (laje) pela falta das barreiras mencionadas e inclusive informaram que há dois dias (22/03) um servidor foi agredido por um reeducando na enfermaria”, afirma Luciano.

Portanto, após expor tais denúncias, o pedido é para que as seguintes providências junto a secretaria:

  • Remanejamento de funcionários através de listas prioritárias;
  • Averiguação sobre suposta agressão e de fatos semelhantes recorrentes;
  • Liberação de maior quantidade de DEJEPs na tentativa de minimizar a falta de funcionários;
  • Verificação de falhas estruturais na busca de sanar tais problemas. Aguardamos cordialmente a resposta de vossa autoridade.

Sem comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile