Sindasp esclarece proposta do governo, apresenta tabelas com novos salários e aponta como eles ficariam se duas classes fossem reduzidas

0
123

 

 

Com o final da greve e a proposta do governo aceita pela categoria, por meio da maioria das 19 assembleias realizadas, com total de onze votos favoráveis e oito pela rejeição, o Sindasp-SP realizou um estudo destacando o salário atual, o salário acordado na proposta (com uma das classes reduzida) e também como ficariam os valores se as duas classes tivessem sido reduzidas. As tabelas destacam ainda as diferenças entre o salário acordado com o governo e o salário pretendido pelo Sindasp-SP.

 

“Não era isso que esperávamos, estamos decepcionados e poderíamos ter conseguido muito mais, principalmente a redução das duas classes. No entanto, respeitamos a vontade da maioria, já que a assembleia é soberana”, disse o presidente do Sindasp-SP, Daniel Grandolfo. Confira nas tabelas abaixo os valores analisados pelo Sindasp-SP.

 

 

Tabela nº 1 apresenta os valores do salário atual dos agentes de segurança penitenciária (ASP)

 

 

Tabela nº 2apresenta os valores do salário de acordo com a proposta aceita pela maioria da categoria nas assembleias de 26/03/2014

 

 

Tabela nº 3apresenta a diferença salarial entre os valores acordados na proposta aceita pela categoria e os valores que eram pretendidos pelo Sindasp-SP

 

 

Tabela nº 4apresenta a diferença salarial entre os valores acordados na proposta aceita pela categoria e os valores que eram pretendidos pelo Sindasp-SP

 

 

Conquistas:

 

Vale lembrar que os itens da primeira proposta apresentada pelo governo, em 11/3/2014, que havia sido rejeitada pelas assembleias na mesma data, também fazem parte do pacote aprovado pela categoria durante as novas assembleias realizadas em 26/3/2014.

 

Entre as conquistas estão a redução de uma das classes da categoria, passando de 8 para 7,  embora o pedido do Sindasp-SP era para que as classes fossem reduzidas de 8 para 6. Também foi conquistada a redução do interstício para três anos e o aumento na porcentagem de agentes penitenciários promovidos por merecimento, passando de 20% para 30%.

 

A proposta atendeu ainda o projeto apresentado pelo Sindasp-SP, chamado de “bico legalizado”, intitulado pelo governo de “diária especial por jornada extraordinária penitenciária”, no valor de R$161,12 ao dia, em caso de convocações. De acordo com a análise do sindicato, os diretores das unidades poderão fazer 120 convocações ao mês e cada servidor que se inscrever terá a oportunidade de realizar o “bico” duas vezes ao mês, o que corresponde a R$322,24.

 

Outro projeto do Sindasp-SP aceito foi o do “bônus de assiduidade” (anual), nos mesmos termos e critérios concedido à Polícia Militar. No entanto, ficou definido que será criado um grupo de trabalho, no prazo de 30 dias, com a participação do Sindasp-SP, para estudar a criação do bônus.

 

Também foi conquistado o reajuste do adicional de periculosidade para a área de meio das unidades prisionais, que passará de R$179,00 para R$250,00. Inicialmente o valor seria de R$208,71, mas o Sindasp-SP não aceitou e cobrou um valor maior, o que foi concedido pelo governo.

 

É importante destacar que a pauta é de 2013 e que também já foram conquistadas pelo Sindasp-SP a incorporação do Adicional de Local de Exercício (ALE) ao salário-base, o reajuste de 7% no salário (publicado pelo Diário Oficial do Estado, em 1º/11/2013, pela Lei Complementar nº 1.216), o reajuste no valor do seguro de vida, que passou de R$100 mil para R$200 mil e a automatização das unidades prisionais, que está em andamento e que deverá evitar os casos de agressões contra os servidores. Todas essas conquistas fizeram parte das reivindicações do ano passado.

 

Começa luta pelas reivindicações da pauta 2014

 

Após a desgastante luta de 14 meses pelas conquistas da pauta de reivindicações 2013, que culminou com a greve de 15 dias da categoria, o Sindasp-SP dará início a elaboração da pauta 2014. Conforme ficou acordado, o governo deverá receber a categoria no prazo de até 30 dias, o que se for cumprido, será até 26/4/2014.

 

Campanha salarial 2014: Diante da data já pré-agendada pelo governo, o Sindasp-SP convoca assembleias regionais para que os servidores apresentem propostas para a elaboração do documento oficial que representará a vontade da categoria.

 

Datas das assembleias: As assembleias ocorrerão em todas as sedes regionais do Sindasp-SP, entre os dias 31/3 e 4/4, nos melhores dias e horários que serão agendados pelo Diretor Administrativo Regional de cada sede. (As datas devem ser passadas com urgência para a assessoria de imprensa para serem divulgadas no site).

 

Reunião para elaboração da pauta: No dia 8/4, está marcada uma reunião com as Diretorias Executiva e Regionais do Sindasp-SP, às 19h, na sede estadual em Presidente Prudente. Todos os delegados das unidades também poderão participar. Na reunião, os diretores regionais deverão apresentar as propostas colhidas em suas regiões e em seguida será realizada uma edição, juntando propostas semelhantes, com o objetivo de elaborar a pauta oficial 2014 da categoria.

 

Unidades prisionais: De acordo com o presidente do Sindasp-SP, caso alguma unidade prisional também queira realizar assembleia para sugerir propostas, basta apenas comunicar o diretor da sede regional do Sindasp-SP mais próxima e depois enviar as mesmas para que o diretor as apresente na reunião.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.