Sindasp exige explicações da diretora da EAP sobre declarações a site de outro sindicato

0
37

 

Conforme publicamos reportagem em 26/07/2013, o Diretor de Coordenação da Região Central/Noroeste da Escola da Administração Penitenciária (EAP), Jonas Candido, tentou proibir a entrega do jornal do Sindasp-SP durante o intervalo das aulas do curso de formação profissional realizado em São Paulo, na sede da própria EAP.

 

A tentativa de censura feita pelo diretor da EAP ocorreu contra o aluno Rômulo Rabelo, que participava do curso e que, a pedido do presidente do Sindasp-SP, Daniel Grandolfo, fazia a distribuição dos jornais do sindicato durante o intervalo das aulas no dia 25 de julho. A atitude do diretor da EAP foi lamentável, inadmissível, reprovável e incompatível com a democracia.

 

Apesar da vergonhosa situação que denigre a imagem da EAP, os diretores do Sindasp-SP estiveram no local ainda no 25 e realizaram a entrega do jornal aos alunos. De acordo com Grandolfo, durante a distribuição dos jornais, a diretora da EAP, Leda Maria Gonzaga, disse que não se tratava de perseguição.

 

SINDASP EXIGE EXPLICAÇÕES DA DIRETORA DA EAP

 

Dias após a ocorrência, um texto publicado no site do Sifuspesp em 29/07/13, às 14h38, com o título “Sindicato dá boas vindas aos novos ASPs”, destaca uma infeliz declaração da diretora da EAP. Segundo o site, a diretora Leda Maria Gonzaga disse: “Jamais fecharemos as portas desde que sejam ordeiros”. Conforme o site a diretora disse ainda: “Estamos sempre abertos para os sindicatos, mas não acho justo atrapalharem a aula dos alunos”.

 

Foto: Facebook

Diretora da EAP Leda Maria Gonzaga

 

A declaração da diretora EAP revoltou os diretores do Sindasp-SP, visto que sugere que a distribuição do jornal do Sindasp-SP é um ato desordeiro. Desde quando um direito constitucional é um ato desordeiro? É realmente lamentável a declaração de uma pessoa que ocupa um cargo público de alta relevância e mostra que não está preparada para exercer tal função. Os jornais estavam sendo entregues durante o intervalo das aulas e de acordo com o site a diretora declarou: não acho justo atrapalharem a aula dos alunos”.

 

O Sindasp-SP exige explicações da diretora da EAP sobre suas declarações ao site do Sifuspesp e de Jonas Candido ao proibir a entrega dos jornais. O sindicato já preparou um documento para cobrar diretamente do governador Geraldo Alckmin e do secretario da Administração Penitenciária, Lourival Gomes, uma atitude enérgica contra as graves declarações da diretora e contra a atitude autoritária de Jonas Candido, pois eles ocupam cargos públicos e devem responder a altura e serem responsabilizados pelos atos.

O presidente do Sindasp-SP informa que não vai deixar esse fato no esquecimento, pois o servidor e o nome do sindicato foram envergonhados publicamente. Tanto a atitude de Jonas Candido ao proibir a entrega dos jornais quanto da diretora Leda Maria Gonzaga, foram atos inaceitáveis e reprováveis.

 

O presidente Grandolfo destacou que muitos alunos o procuraram para dizer que a ocorrência foi uma vergonha e que até mesmo os alunos ficaram constrangidos com a atitude autoritária e desrespeitosa de Jonas Candido. “Diversos alunos conversaram comigo e me disseram que houve constrangimento geral pela forma com que o servidor foi tratado. Disseram que ficaram impressionados com o tratamento dado pela EAP ao sindicato que representa a categoria”, disse Grandolfo.

 

O Departamento Jurídico do Sindasp-SP prepara uma ação penal de assédio moral para representar Jonas Candido e outra para representar a diretora da EAP por suas declarações.

 

Veja o que disse Jonas Candido e sua página na rede social do Facebook:

 

“…proibi e proibirei”

 

 

OS PRÓXIMOS JORNAIS SERÃO ENTREGUES, NEM QUE FOR PRECISO MANDADO DE SEGURANÇA: o presidente Grandolfo disse que os novos servidores podem ficar tranquilos e garantiu que todos os próximos jornais do Sindasp-SP serão entregues aos alunos, nem que seja por Mandado de Segurança contra a diretora da EAP.

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.