Sindasp protocola novamente pauta de reivindicações 2016 e anexa laudo técnico com perdas de 19,6077%

0
25

 

 

O presidente do Sindasp-SP, Daniel Grandolfo, protocolou na manhã desta quarta-feira (30), junto ao secretário de Estado da Administração Penitenciária, Lourival Gomes, a pauta única de reivindicações 2016 da categoria dos agentes de segurança penitenciária (ASP). Clique aqui para ler o documento.

 

De acordo com a conclusão da apuração de um laudo técnico, feito por um perito judicial, contratado pelo Sindasp-SP, as perdas inflacionárias nos salários dos ASPs, no período de março de 2014 a fevereiro de 2016 foram na ordem de 19, 6077%. O laudo foi anexado ao ofício protocolado por Grandolfo na SAP.

 

O laudo “visa demonstrar tecnicamente as perdas reais pela ausência de reajustes salariais compatíveis com a evolução inflacionária do país”, destaca o documento. O laudo “é destinado a amparar pedido legal de reajuste salarial baseado em estudos técnicos que apontam a necessidade de recomposição salarial de todas as classes de agentes penitenciários […] afim de que este servidor possa obter como contrapartida de seu trabalho o recebimento de proventos adequados ao tempo e a economia atual”, descreve.

 

No ofício protocolado hoje, o Sindasp-SP também cobrou do secretário o fato de não ter recebido nenhuma resposta em relação ao primeiro documento protocolado na SAP no último dia 10/3.

 

A pauta 2016 foi elaborada durante reunião em São Paulo, em 21/1, com a participação do Sindasp-SP, Sifuspesp, Sindcop e um grupo de agentes penitenciários denominado “Irmandade”. O grupo se reuniu pela primeira vez em 7/12 do ano passado, conforme destaca a imagem ao lado.

 

O Sindasp-SP se manteve fiel ao que foi decidido na reunião e ao protocolar a pauta na SAP fez questão de ressaltar que o documento é unificado e que portanto, as negociações devem ser discutidas somente em conjunto com todas as instituições sindicais que representam a categoria, e não somente com uma ou outra separadamente. Foi solicitado ainda o agendamento de uma data para uma audiência entre o secretário e as instituições para iniciar as negociações das reivindicações da categoria.

 

“Apenas atendemos ao clamor da categoria protocolando a pauta unificada. Sempre defendemos a pauta unificada. Entendemos que somente a união da luta nos trará as conquistas esperadas. O sindicato tem a obrigação de atender à vontade da maioria. Cada instituição tem que fazer a sua parte pensando no bem de todos”, finalizou o presidente do Sindasp-SP.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.