Sindasp realiza 13 assembleias para discutir dia de paralisação em protesto aos assassinatos de agentes penitenciários

0
24

 

     Carlos Vítolo     

Jornalista/Assessor de Imprensa do Sindasp-SP

imprensa@sindasp.org.br

 

® © (Direitos reservados. A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura do jornalista e do Sindasp-SP, mediante penas da lei.) 

 

 

O Sindasp-SP realiza nesta quarta-feira (5), 13 Assembleias Gerais Extraordinárias (AGEs) para discutir a onda de assassinatos de agentes de segurança penitenciária (ASP) que vem ocorrendo em 2014. As assembleias ocorrem todas hoje, em diversas regiões do Estado e em horários diferentes, conforme o quadro abaixo.

 

 

 

DATA

REGIONAL

LOCAL DA ASSEMBLEIA

1ª chamada / 2ª chamada

5/11/2014

Pres. Prudente

Sede Estadual

19h    –    20h

5/11/2014

Pres. Venceslau

Sede Regional

17h    –    18h

5/11/2014

Lucélia

Sede Regional

14h    –    15h

5/11/2014

Assis

Penitenciária de Assis

18h    –    19h

5/11/2014

Marília

Sede Regional

14h   –    15h

5/11/2014

Andradina

Sede Regional

19h   –    20h

5/11/2014

S. J. Rio Preto

CDP de SJRP

18h   –    19h

5/11/2014

Ribeirão Preto

CDP de Ribeirão Preto

19h   –    20h

5/11/2014

São Paulo

Sede Regional

19h   –    20h

5/11/2014

Hortolândia

Em frente ao complexo

18h   –    19h

5/11/2014

Sorocaba

Sede Regional

19h    –    20h

5/11/2014

Taubaté

Sede Regional

17h    –    18h

5/11/2014 Baixada Praia Grande: Rua Honduras, 855 – sala 12 18h    –    19h

5/11/2014

Taiúva

AGE Independente

CDP de Taiúva

18h30 – 19h30

 

5/11/2014

Itapetininga Quadra da Afupi

20h    –    21h

 

Somente este ano ocorreram cinco casos de assassinatos de servidores. Foram dois casos na Baixada Santista, um em Osasco, um em Campinas e no último domingo (2) o caso do ASP Marcos Antonio Azenha, do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Taiúva. Ainda em Praia Grande, também foi registrado a tentativa de assassinato de um ASP.

 

Em reunião da Diretoria Executiva do Sindasp-SP, realizada na noite de ontem, foram traçadas as diretrizes para as discussões das assembleias de hoje e as reivindicações da categoria junto aos governos estadual e federal.

 

De acordo com presidente do Sindasp-SP, Daniel Grandolfo, as assembleias deverão discutir os casos de assassinatos e o sindicato irá apresentar uma primeira proposta para votação:

 

No próximo sábado (8), deixar todas as unidades prisionais na tranca, sem visitas, jumbos, banho de sol, atendimento e transferências”. (apenas as situações de emergência e alvará de soltura deverão ser respeitadas, além da alimentação. No domingo visitas normais).

 

Caso a primeira proposta seja rejeitada, uma segunda opção será apresentada: Na próxima sexta-feira (7), deixar todas as unidades prisionais na tranca, sem banho de sol, atendimento, transferências e Fórum”. (apenas as situações de emergência e alvará de soltura deverão ser respeitadas, além da alimentação).

 

Se as duas propostas forem rejeitadas, será aberto espaço para apresentação de novas propostas para serem discutidas, votadas e aprovadas ou rejeitadas pela categoria.

 

Reivindicações: durante as assembleias também será apresentada a pauta de reivindicações que serão protocoladas aos governos estadual e federal.

 

– Que as mortes dos agentes penitenciários sejam investigadas pelo Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP);

 

– Que o Estado forneça coletes à prova de balas para todos os ASPs que se sentirem ameaçados;

 

– Que a unidade prisional onde trabalhar o agente penitenciário assassinado fique pelo período de 30 dias na tranca (em luto);

 

– Que todos os líderes da unidade (acima citada) sejam transferidos para a Penitenciária I de Presidente Venceslau;

 

Esfera federal: Há diversos projetos tramitando na Câmara dos Deputados, que endurecem a pena para esses casos de assassinatos contra agentes penitenciários e policiais militares. O Sindasp-SP vai solicitar a tramitação em caráter de urgência dos mesmos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.