Sindasp realiza amanhã última assembleia que poderá decidir pela retomada da greve de 2014

0
28

 

O Sindasp-SP realiza amanhã, terça-feira (14), a 23ª assembleia geral da categoria que poderá definir pela retomada da greve geral de 2014 no sistema penitenciário. A reunião acontece às 20h, na sede estadual, em Presidente Prudente.

 

Até o momento, o governo ainda não cumpriu por completo o acordo firmado durante a greve realizada entre os dias 10 e 26 de março do ano passado. O principal ponto de conflito entre o Sindasp-SP e o governo está no não arquivamento de todos os Processos Administrativos Disciplinares (PADs) contra servidores que participaram da greve.

 

Em 9/6, diretores do Sindasp-SP estiveram reunidos com o secretário de Estado da Administração Penitenciária, Lourival Gomes, e com os coordenadores das unidades prisionais das diversas regiões do Estado, para tratar do cumprimento do acordo e de outras reivindicações, entre elas a pauta 2015.

 

Especificamente sobre o não arquivamento dos PADs, Gomes destacou que está analisando cada caso e, inclusive, já retirou os processos da Procuradoria Geral do Estado (PGE) e todos estão em seu gabinete para análise. “Ele não quis se posicionar nem que sim e nem que não. Ele não deu definição de nada, disse apenas que ainda estão em análise”, disse o presidente do Sindasp-SP, Daniel Grandolfo.

 

Vale destacar que, apesar de a maioria dos PADs terem sido arquivados, restam ainda 32 casos de servidores que participaram da greve e que estão em andamento. Os casos se referem a funcionários que trabalham nos Centros de Detenção Provisória (CDPs) de Franca e Jundiaí, e na Penitenciária de Iperó. As unidades estão localizadas nas Coordenadorias das Unidades Prisionais da Região Noroeste, dirigida por Carlos Alberto Ferreira de Souza, e da Região Central, dirigida por Jean Ulisses Campos Carlucci.

 

Ainda sobre os PADs, Grandolfo disse que acredita que o secretário irá arquivar todos os casos. “Nós deixamos bem claro para o secretário que, se os PADs não forem arquivados, dia 20 de julho o sistema penitenciário vai parar”, disse o presidente.

 

Em relação à pauta 2015, de acordo com Grandolfo, o governo iniciou a negociação das reivindicações com o Sindasp-SP a partir do momento em que recebeu a pauta durante a reunião e pediu um prazo para analisar. Uma nova audiência ficou de ser agendada.

 

Sobre o Bônus de Resultado Penitenciário (BRP), que faz parte do acordo de greve e que deveria ser concedido anualmente aos servidores, o secretário disse que já está com o estudo realizado pelo grupo de trabalho, e que brevemente chamará o sindicato para apresentar as definições.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.