Sindasp recebe autoridades políticas e sindicais na sede estadual

0
22

Na sexta-feira à noite, o Sindasp recebeu o secretário de Estado Carlos Ortiz, o deputado Olímpio Gomes (Major Olímpio), o prefeito de Prudente Milton Carlos de Mello “Tupã”, vereadores e líderes sindicais.

 

 

 

Confira no álbum abaixo diversas fotos do evento de sexta-feira (25) no Sindasp-SP

 

 

Vista geral dos participantes

 

Na noite da última sexta-feira (25), o Sindasp-SP recebeu diversas autoridades na sede estadual da instituição. O sindicato recebeu em visita oficial o secretário de Estado do Emprego, Carlos Andreu Ortiz, o deputado estadual Olímpio Gomes (Major Olímpio), o prefeito de Presidente Prudente, Milton Carlos de Mello “Tupã”, o vice-prefeito Marcos Vinha, além de alguns vereadores. Também estiveram presentes o Diretor Regional da Força Sindical, Carlucio Gomes da Rocha e outros diversos líderes sindicais.

 

Autoridades que participaram do encontro no Sindasp-SP

 

O encontro foi aberto pelo o presidente do Sindasp-SP, Daniel Grandolfo, que como anfitrião, recebeu as autoridades, líderes e público em geral. A reunião destaca a importância do Sindasp-SP no cenário sindical e a força da instituição junto às autoridades políticas.

 

Presidente do Sindasp-SP, Daniel Grandolfo, na abertura do evento

 

Aproveitando a presença do secretário Ortiz, o presidente Grandolfo apontou a necessidade de governo receber e atender melhor as reivindicações da categoria. Grandolfo destacou o Projeto de Lei Complementar (PLC) nº 15/2012, de autoria do governador Geraldo Alckmin (PSDB), que tramita na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) e que visa alterar a Lei Complementar nº 432/1985, que dispõe sobre a concessão do adicional de insalubridade.

 

Ao centro, o secretário de Estado Carlos Ortiz

 

De acordo com o discurso do presidente, caso o projeto seja aprovado da forma como foi proposto pelo governo, os servidores penitenciários que recebem a insalubridade terão perdas salariais. Grandolfo disse que “visando evitar tais perdas salariais, apresentamos junto ao deputado Olímpio Gomes uma proposta de Emenda ao projeto do governo e o parlamentar protocolou a Emenda nº 6 na Alesp”. A Emenda propõe que o indexador tenha como base o salário de 2012 e não de 2011 como quer o governo, e no mesmo índice de reajuste da Unidade Fiscal do Estado de São Paulo (Ufesp) e não pelo IPC como também pretende a proposta de Alckmin. (Confira a Emenda).

 

Prefeito de Presidente Prudente Milton Carlos de Mello “Tupã”

 

Em relação ao PLC, o deputado Olímpio Gomes disse o projeto poderá ser votado ainda nesta semana e parabenizou o Sindasp-SP pela árdua luta em defesa da categoria. “Por iniciativa do Sindasp, apresentamos a Emenda ao projeto do governador que trata da forma de correção do adicional de insalubridade”, disse o deputado. Gomes destacou que foi graças a ação e iniciativa do Sindasp-SP que a base de cálculo do salário mínimo deverá ser estabelecido com o valor de 2012 e não de 2011 como queria o governador. “A origem da vitória foi dentro do Sindasp”, apontou o deputado. Ao final de seu discurso, o parlamentar elogiou a presença do secretário de Estado no evento do Sindasp-SP e destacou a importância da proximidade de Ortiz junto aos trabalhadores.

 

Deputado Estadual Olímpio Gomes, o “major Olímpio”

 

O Diretor Jurídico do Sindasp-SP, Rozalvo José da Silva, ao fazer uso da palavra, também destacou a importância da aprovação da Emenda nº 6 do Sindasp-SP, e disse ao secretário que os agentes de segurança penitenciária não pedem nada mais além do que aquilo que é justo. “Não estamos pedindo nada mais do que é justo”, disse Rozalvo. O diretor cobrou ainda que o governo repasse ao Iamspe (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual) os 2% da parte do governo que não estão sendo repassados, já que, a contribuição, vem sendo descontada apenas dos servidores e agregados do instituto.

 

O Diretor Jurídico do Sindasp-SP, Rozalvo José da Silva

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.