Sindasp solicita da SAP psicólogos grátis para ASPs interessados em obter porte de arma

0
48

O presidente do Sindasp-SP, Daniel Grandolfo, encaminhou ofício ao secretário de Estado da Administração Penitenciária, Lourival Gomes, pedindo que sejam disponibilizados psicólogos  grátis para a realização do laudo para obtenção do porte de arma de fogo dos agentes de segurança penitenciária (ASP).

O porte de armas da categoria foi sancionado pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT), em 18/6/2014, conforme publicação do Diário Oficial da União. Pela Lei 12.993/2014, que acrescentou o §1º-B no art. 6º da Lei 10.826/2003, os agentes de segurança penitenciária (ASP) podem portar arma de fogo particular ou fornecida pelo governo fora de serviço.

 

Interessados em renovar porte ou comprar arma de fogo podem procurar o Sindasp para documentação

Os agentes penitenciários que possuem porte de arma e precisam renovar o documento, podem deixar tudo por conta do Sindasp-SP. O sindicato também atende aos servidores que ainda não têm porte e que estão interessados em tirar o documento ou comprar uma arma de fogo.

Toda a documentação para renovação ou compra de arma de fogo é elaborada junto ao Sistema Nacional de Armas (SINARM), no âmbito da Polícia Federal, pelo ASP e diretor de Esportes do Sindasp-SP, Andrey Rodrigues.

O diretor do Sindasp-SP destaca que, tanto o laudo psicológico quanto o laudo de tiro, também poderão ser marcados, além de informações sobre o porte de armas de calibre restrito. “Estamos elaborando a pasta completa e dando o andamento junto aos órgãos competentes para a renovação, o primeiro porte e a compra de armas”, disse o diretor.

Para os filiados do Sindasp-SP, a taxa para elaborar a documentação e entrar com o pedido é de R$50. Já para os servidores não filiados é de R$100. Os valores são referentes a custas e traslado.

Serviço: Os interessados deverão manter contato diretamente com o diretor do Sindasp-SP pelo e-mail andreyrodrigues@sindasp.org.br

 

PF diz que ASP não precisa mais entregar laudos de tiro e psicológico na instituição

Em contato com o Departamento de Polícia Federal, o Diretor de Esportes do Sindasp-SP, Andrey Rodrigues, obteve a confirmação da informação publicada por meio de um memorando da Divisão Nacional de Armas (DARM), de que não há mais necessidade de entregar os laudos de capacidade técnica de tiro e psicológico dos agentes penitenciários junto à instituição.

“É uma informação oficial. Não é mais necessário entregar essa documentação na Polícia Federal”, disse o responsável pela Pasta de Esportes do Sindasp-SP.

De acordo com o diretor, a apresentação desses laudos serão substituídos por um documento elaborado pela unidade prisional onde cada ASP exerce suas funções. “O diretor geral irá assinar o documento dizendo que os agentes penitenciários estão em capacidade psicológica e técnica para aquisição de arma de fogo”, explicou o diretor.

DÚVIDAS: o diretor de Esportes do Sindasp-SP informa que, em caso de dúvidas, os filiados do sindicato podem entrar em contato diretamente com ele para esclarecimentos ou mais informações pelo telefone (18) 99715-8921.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.