Unidades prisionais de Lavínia são visitadas por executiva do Sindasp

0
199

Dando continuidade à série de visitas realizadas pelo Sindasp-SP nas unidades prisionais, uma comissão de membros da diretoria Executiva do sindicato esteve na última quinta-feira (26)  nas  quatro unidades prisionais da cidade de Lavínia (CDP, P1, P2 e P3), para ouvir os policiais penais e demais servidores e esclarecer dúvidas e dar orientações.

Representaram o sindicato na visita o presidente do Sindasp-SP, Valdir Branquinho, acompanhado pelo diretor de regionais Gilmar Pereira, o diretor substituto do jurídico José Carlos e os advogados Carlos Eduardo de Godoy Peretti e Felipe Angelo.

De acordo com o presidente do Sindasp Valdir Branquinho, a comitiva foi muito bem recebida nas unidades pelos diretores e funcionários. Branquinho destacou que muitas dúvidas jurídicas foram esclarecidas com a presença dos advogados do Sindasp-SP. “O sindicato está intensificando as visitas nas unidades prisionais para ouvir os filiados, prestar esclarecimentos e orientar os funcionários de acordo com as necessidades”, explicou.

Segundo Carlos Peretti, o intuito da visita foi ouvir os servidores, observar as condições de trabalho, esclarecer dúvidas jurídicas e dar orientações sobre os tramites da polícia penal, além de conversar com a diretoria da unidade. “A visita foi muito produtiva e faz parte de uma série de visitas que o Sindasp-SP está realizando nas unidades prisionais do estado”, destacou o advogado.

Vale lembrar que os diretores e advogados para adentrarem a unidade seguiram todos os protocolos de higiene como o uso de máscaras e higienização das mãos com álcool em gel.

Para receber uma visita dos diretores do Sindasp-SP, basta manter contato com a sede estadual pelo telefone (18) 3904-2098, pelo e-mail presidencia@sindasp.org.br ou com qualquer sede regional do sindicato.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.